4 de jan de 2013

Love Me Like You Do - Cap 45 (Final)

Promise, I'll be here forever, I swear


(Agradecimentos no final do capítulo.) BOTA PRA TOCAR >> Música

Anos se passaram...

Sabe hoje eu realmente dou valor a vida. Conforme uma certa idade vai chegando, você se sente impossibilitada, incapaz de tudo. Hoje fazia exatamente um ano da morte de meu marido, um fato que me causou uma dor que parecia inacabável. Estava caminhando lentamente por aquele cemitério cujo corpo do amor da minha vida foi enterrado e velado.
Joguei a pequena rosa que havia em minha mão em cima de seu túmulo. As lágrimas eram tantas que já não sabia mais da onde surgiam. Comecei a me lembrar dos momentos em que passamos juntos. De como fui idiota em nunca percebe-lo e da-lo o seu devido valor. Recordei-me também do nosso primeiro beijo sincero.

Flashback ON

Eu: O que foi namorada? - disse brincando.
Megan: Namorados se beijam. - disse sorrindo - temos que fazer com que olhem pra gente. - sussurrou perto de mim.

Ela já estava perto demais, não me segurei nem mais um minuto e a beijei. Como eu já disse parecíamos o encaixe perfeito. Minha mãos pousaram em sua cintura perfeita. Seu braço rodeava meu pescoço aprofundando o beijo. Sua língua brincava com a minha. Aquele beijo era... perfeito.

Flashback OFF

Sorri ao perceber o quanto fui idiota no dia em que brigamos por causa de sua mãe. E por meio de milhares de lágrimas um sorriso pelo o nariz foi soltado.

Flachback ON

Megan: Justin, eu fiz o melhor pra você! Você merece coisa melhor!
Eu: Não, mas quem eu amo é você! Volta pra mim princesa.
Megan: Me deixa, sua mãe vai encontrar alguém perfeita pra você! - disse e começou a chorar.
Eu: Megan, eu te imploro! Eu não me importo de humilhar pra você, eu só te quero de volta!

Flashback OFF

E então nos beijamos....Ah! O beijo dele! Sinto falta daqueles lábios, daqueles olhos cor de mel penetrantes, os quais me hipnotizavam profundamente me deixando em um transe que juro, eu não me importava de ficar ali o admirando pra sempre.
"Pra sempre" quantas vezes essas palavras foram ditas e sorrisos foram formados depois. Ele sempre me dizia para "ama-lo como eu o amo" que ja era o suficiente.

Flashback ON

Eu: Sabe pensando em tudo que aconteceu... - ele me interrompeu.
Justin: Pera aí você pensa? - brincou.
Eu: Claro que eu não penso por isso devo ter me apaixonado por você né o idiota. - brinquei também.
Justin: Ai pegou pesado! Pensando bem você pensa! - riu me abraçando mais a ele.
Eu: Agora falando sério. Eu tava pensando em tudo e eu acho que você me ama mais do que eu podia imaginar. Eu queria corresponder esse amor mais você não deixa. - ele riu. - Cada dia mais perfeito.
Justin: Ok, eu vou repetir. Me ame como você me ama e eu já é o suficiente. - sorri ao ouvir aquilo. 

Flashback OFF

Me lembro de quando ouvi sua voz doce cantar junto com um violão um pouco antigo, mas ainda afinado, ele cantava uma música que sei que foi uma indireta pra mim, pois falava de uma garota que que não sabia como amar. E bem, ele foi o melhor professor.

Flashback ON

Ele sussurrou um "I Love You" e ajeitou o violão que estava carregando para que pudesse toca-lo. Ele começou com uma melodia suave e eu já sabia que música era.

"You had a lot of crooks tryna steal your heart
Never really had luck, couldn't never figure out
How to love
How to love
You had a lot of moments that didn't last foreverNow you in the corner tryna put it together
How to love
How to love"

E assim a música seguiu, minhas lágrimas aumentavam desesperadamente. 

Flashback OFF

Me lembro de quando ele me mostrou o seu local preferido, o lugar em que ele se sentia bem e o ajuda a pensar e relaxar. O lugar também em que ele me pediu em namoro e fizemos amor ali. Onde ele me deu dois cordões que guardo em meu peito até hoje.

Flashback ON

Não demorou muito e chegamos a cachoeira. Eu adorava ficar lá. Inclusive ficava sentado aqui pensando nela. Megan, agora percorria seus belos olhos por todo o lugar com uma cara boba e olhos brilhando. Bem, pelo o seu estado acho que ela gostou. Nos sentamos ali em frente e ficamos observando a água caindo.

Eu: Gostou? - perguntei olhando pra ela que ainda observava a cachoeira.
Megan: Isso aqui é lindo demais. - sorriu.
Eu: Não mais do que você! - disse e ela riu escandalosamente.
Megan: Mandou mal! - disse ainda rindo.
Eu: Por que?
Megan: Isso foi clichê! - ela fez uma cara engraçada que me fez rir.
Eu: A qual é? Eu tentei, e ficou bonitinho! - disse fazendo biquinho.

Flashback OFF

Não podia me esquecer da primeira vez em que nos amamos, o quão realizada eu fiquei com seu toque, eu estava fazendo amor pela primeira vez ali também. Seu jeito cauteloso ao se movimentar e me acariciar e me beijar a todo momento enquanto fazíamos aquela loucura.

Flashback ON

Deitei ao seu lado ela sorria boba, parecia realizada, como eu. Puxei seu rosto para mim e dei mais um beijo nela.
Aquele beijo simplesmente selou um dos dias mais importantes da minha vida! Eu a amo e isso só me faz querer protege-la mais e mais.

Flashback OFF

Também teve aquela vez, que ele fez uma serenata pra mim, foi tudo tão lindo, senti seu toque depois de um dia separados. Ele cantou com aquela voz que me acalmava. Ali no meio da rua nos beijando sem medo, sem pressão. Apenas nós dois, compartilhando sentimento e uma única paixão.

Flashback ON

Justin: Megan eu te amo! Por favor volta pra mim! Volta para os meus braços da onde você nunca deveria ter saído. Deixa eu ser seu príncipe, ser aquela pessoa que você verá todos os dias ao acordar. Eu te amo, minha princesa, estou disposto a tudo por você! Sem me importar com nada, eu namoro escondido ser for preciso sei lá. Mas tanto que eu possa sentir seus lábios no meu de novo, você pode ter certeza que serei o homem mais feliz do mundo. Megan, volta pra mim?

Sorri ao meio daquelas lágrimas e sai correndo dali, segundos depois estava em seu colo no meio daquela rua deserta. Ele me abraçou tão forte que chegava a machucar, mas quem disse que eu tava diferente ou me importasse? Eu estava curtindo aquele momento perfeito que ninguém nunca havia me proporcionado.

Flashabak OFF

Uma reviravolta aconteceu em nossas vidas. Candice foi o fruto desse amor. Nosso Doce, nossa Candy. Ela nos mostrou o quanto um ser daquele tamanho podia mudar duas vidas de formas tão positivas. Foi engraçado a forma que escolhemos o nome dela. Da formal a qual ela nasceu. Tudo tão rápido. Éramos tão jovens.

Flashback ON

Com todos os procedimentos feitos no hospital. Estava em um quarto hospitalar com Justin enquanto nossa filha estava no berçário.

Justin: Candice! - ele sorriu.
Eu: O que? - falei confusa.
Justin: O nome pra ela! - sua voz saiu abobalhada como cada palavra que ele disse depois do nascimento de nosso primogênita.
Eu: Por que esse nome?
Justin: Ela tem cara de algo doce. Candy! E para não chamar nossa filha de doce me veio a cabeça esse nome! - ele sorriu.
Eu: Gostei. - sorri e Justin veio até mim me dar um selinho bem demorado.

Flashback OFF

Não podia deixar de lembrar como ele me pediu em casamento. Depois dele ter realizado mais um sonho meu. Não evitei um sorriso junto a uma lágrima que morreu em minha boca. Limpei-a depressa.

Flashback ON

Justin: Megan, eu te amo e quero que você se case comigo. - disse assim que separou nossos lábios
Eu: Justin, eu... - aquilo me chocou. Justin me pediu em casamento.

Ele se esticou e abriu um gaveta em sua grande mesa, tirando de lá uma caixinha. Sorri ao ver aquilo e chorei no exato momento.

Justin: Quer se casar comigo? - ele pediu sorrindo.
Eu: Sim! Sim! - envolvi meus braços em seu pescoço e nos beijamos. Como forma de selamento daquele momento especial.
Eu: Eu te amo, Justin!
Justin: Eu sempre te amei! - disse e colocamos nossos anéis.

Flashback OFF

O que falar data mais importante da minha vida? Ele dizendo sim logo após do meu sem ao menos esperar o padre fazer a pergunta. O que me fez rir e logo os convidados me acompanharam. Nossa lua de mel, o Jus estourando a champanhe derramando na cama. Da viagem em que fizemos pra Cancún.
Lembranças, algo tão bom mas ou mesmo tempo tão ruim, só cresce o sentimento de saudade. Bem quando se está com 87 anos, você se acostuma normalmente. Mas nada é normal quando se trata do amor, principalmente do NOSSO amor. Eu e Justin éramos o casal mais perfeito de todos. Tantos anos juntos e nossa alegria era espalhada por onde passávamos, conseguíamos fazer com que qualquer pessoa que olhasse pra gente soubesse que nos amamos incondicionalmente.
Chorei ao olhar aquela plaquinha com o nome "Justin Drew Bieber". Como podia fazer tanta falta? Me abaixei o máximo que consegui e olhei pra rosa ali jogada.

Eu: Eu te amo Justin, meu retardado. - ri ao me lembrar novamente de certas idiotices. - Love me like you do, hold me thigh and don't let go... - cantarolei um pedaço da música em que ele fez para mim. - Você prometeu que iríamos dar o último suspiro juntos. - disse e senti uma brisa forte e frescar passar pelo o meu rosto. Sorri ao pensar que fosse ele.

[...]

Mas tarde eu voltei pra casa, tomei um banho com esperança de que meu cansaço fosse junto ralo abaixo. Sai do banho e me vesti para dormir. Me deitei, fechei meus olhos e suspirei fundo.  Aquele foi o meu último suspiro. Me recordo de ver uma luz muito forte e ver Justin  mais lindo do que nunca, pode até parecer irônico mais ele estava mais vivo. Olhei pra mim por um momento e percebi que estava como no tempo de colegial, sorri e corri até seus braços que me esperavam abertos.

Justin: Eu disse que sempre estaria de braços abertos esperando por você.
Eu: Eu te amo Justin, mais do que tudo!
Justin: E é por você me amar como você me ama, que me faz te amar cada vez mais! - ele disse e depois de tanto tempo sem sentir seu lábios nos meus ele me beijou. O beijo que com certeza foi o melhor que todos.


"Querido diário, percebi que como a o vento passa pelo o mar criando ondas, ele me passava carinho criando em mim os sorrisos mais verdadeiros. Hoje vejo o quanto fui idiota por não notar o príncipe de olhos cor de mel pelos quais estou perdidamente apaixonada hoje. Se tem algo que irei levar pra sempre, seria os momentos em que passei ao lado da pessoa que amarei além do meu último suspiro. "

                                                                                                                                                                             Diário de Megan Johnson, 23/10/2012


                                                             
                                                                                    FIM!

Não existe palavras para descrever o que eu senti escrevendo essa história. As palhaçadas depois dos capítulos rendendo até os comentários. Ás vezes que demorava pra postar e vocês logo me cobravam, demonstrando o quanto se importavam e o quanto gostavam do que eu escrevia. 
Chorei, chorei muito escrevendo esse capítulo e relendo então...  Só tenho a agradecer a vocês! Obrigada por tudo! Me perdoem por qualquer coisa que tenha os magoado. Vocês são especias e sempre foram! Desdo início, muitas eu conheci no Dr Bieber e outras aqui. Tem gente que está comigo desde Everyting Is Gonna Be Alright. E eu só tenho a dizer que vocês são minhas princesas! 
Obrigada por lerem essa história, e que não me abandonem por favor!

Você ai que leu e nunca comentou COMENTE por favor! VOCÊ que fala comigo no TWITTER e FACEBOOK comentem! Não aceito não como resposta! Muito obrigada por tudo! SE NÃO CONSEGUIR COMENTAR ME MANDE PELO TWITTER O COMENTARIO!



ASK  << PERGUNTEM
TWITTER << FALEM COMIGO!


Ps: A próxima sinopse será postada amanha! E a menina que pediu lay da Flavia fale com ela, eu realmente não sei. 

AMO VOCÊS MAYCATS! Beijos! 

2 de jan de 2013

Love Me Like You Do - Cap 44




Hoje era segunda feira, o primeiro dia de trabalho do Justin. Me dei ao luxo de acordar primeiro e fazer um café da manhã mais que reforçado pra ele. Assim que me dei conta que estava tudo pronta voltei correndo por quarto e subi na cama espalhando beijos pelo seu pescoço até sua boca. Ele sorriu e correspondeu meus carinho me puxando pra cima dele.

Eu: Bom dia Sr Bieber. - sorri e o selei.
Justin: Bom dia meu amor. - ele se espreguiçou
Eu: Fiz café pra você! - sorri animada.
Justin: Eu só vou tomar o café com você, com uma condição! - ele sorri.
Eu: O que você quiser gato. - rimos.
Justin: Vai comigo até a empresa?
Eu: Mas Jus, eu não sei é seu primeiro dia e ... - ele me selou me calando.
Justin: É o meu primeiro dia e quero que você vá.
Eu: E a Candy?
Justin: A gente deixa ela na casa da sua mãe. Ela ia pra la´de qualquer jeito mesmo, já que a Dona Leila quer levar o nosso Docinho pro parque com o Jake.
Eu: Então ta bom. - sorri e Candy acabou completamente com nosso clima com seu berro.
Justin: Minha vez, ne? - ele disse enrugando a testa.

Assenti com a cabeça e sai de cima dele. Justin foi ver o que Candice queria e eu fui tomar banho e escolher minha roupa.

[...]

Justin me esperava na cozinha colocando seu café. Ele parou e me olhou. Mordeu os lábios e deixou sua xícara na mesa. Com passos largos ele veio em minha direção.Eu estava com uma roupa um pouco social. Uma saia alta azul escuro e uma blusa de seda branca. Acho que estava um pouco exagerada. Me olhei e tentei me sentir confortável com meu look.

Eu: Acha que exagerei? Quer dizer... Você disse que era uma empresa grande. - eu ia começa a me embolar nas palavras mas ele me puxou pela cintura e ficou olhando pra mim.
Justin: Você está linda!
Eu: Justin eu posso trocar de roupa.
Justin: Não você está perfeita.
Eu: Obrigada agora vai se arrumar pra gente tomar café.

Ele me deu um selinho e eu fui ficar com Candy a paparicando um pouco. Minha bebê era tão fofa. Comecei a observa-la com mais cuidado. Ela era parecida comigo, mas seu jeitinho não negava o pai que tinha.

[...]

Eu: Beijos mãe! A tarde venho buscar ela.
Leila: Tudo bem, boa sorte no trabalho!
Justin: Obrigado! Bom passeio pra vocês!

E assim finalmente Justin deu partida no carro. A empresa não era longe, quando chegamos fiquei assustada. Assim que entramos pude observar tudo. Tinha um visual asséptico e moderno. Entrei no elevador completamente elegante e espaçoso e Justin me apertou nele. Mais dois homens bem vestidos entraram e me olharam com olhares maliciosos. Abracei o Justin que beijou meu cabelo. Graças a deus o nosso andar chegou. Educadamente cumprimentamos a secretária que estava no balcão no meio saguão do andar.
Adentramos a uma sala que pelo o que me pareceu é o escritório dele. Nossa era grande e espaçoso e parecia ser bem confortável e aconchegante de trabalhar.

Justin: Bom, seja bem vinda ao meu escritório. - ele sorriu.
Eu: Uau! Aqui é incrível. - Percorri o lugar com meus olhos.

Senti seus braços me abraçando em um abraço gostoso. Eu estava na frente só sentindo seu corpo colado ao meu.

Justin: Quer estrear a mesa? - ele disse sorrindo. Me virei pra ele com um sorriso largo.
Eu: Ta falando sério? -  ele fez que sim com a cabeça. - Tava tudo planejado? Me trazer aqui e ... - deixei a frase solta no ar.
Justin: Talvez.
Eu: Eu te amo!
Justin: Eu também te amo. - me inclinei e assim pude sentir seus lábios nos meus.

Estávamos em perfeita sintonia, quando damos espaço para o ar entrar em nossos pulmões vejo tudo na mesa sendo derrubado. Mais uma vez o menino dos meus sonhos realiza meu sonho.

[...]

Eu: Isso foi perfeito! - disse deitada na mesa com um sorriso maior que o mundo.
Justin: Você conseguiu me cansar. - ele riu
Eu: Fazer o que né, sou perfeita. - ele riu e me beijou.
Justin: Sonho realizado?
Eu: Desde que te conheci!

O sorriso que formou em seus lábios foi gratificante. Ele me abraçou forte e me beijou docemente. Como eu o amava. Chega a ser errado. Mas o nosso amor sendo errado ou não, era perfeito.

Justin: Megan, eu te amo e quero que você se case comigo. - disse assim que separou nossos lábios
Eu: Justin, eu... - aquilo me chocou. Justin me pediu em casamento.

Ele se esticou e abriu um gaveta em sua grande mesa, tirando de lá uma caixinha. Sorri ao ver aquilo e chorei no exato momento.

Justin: Quer se casar comigo? - ele pediu sorrindo.
Eu: Sim! Sim! - envolvi meus braços em seu pescoço e nos beijamos. Como forma de selamento daquele momento especial.
Eu: Eu te amo, Justin!
Justin: Eu sempre te amei! - disse e colocamos nossos anéis.



Continua! *-*

Gente, eu to chorando véi. Esse é o penúltimo capítulo. O último ja ta pronto á um tempo. E nossa eu nem tenho palavras. Vou deixar uma nota final de agradecimento no final do ultimo capitulo amanha.

Obrigada a todos os comentários. E GENTE EU VI OS COMENTÁRIOS DE VOCÊS NO DR BIEBER E EU PIREI!!! shauhsau Suas lindas minhas! Amo vocês Maycats FOREVER! <3


ASK  << PERGUNTEM
TWITTER << FALEM COMIGO!


Beijo e COMENTEM!!

1 de jan de 2013

Love Me Like You Do - Cap 43




Peguei Candice e fui até a porta. Ouvi o som do carro partir o que me deu um aperto no peito. Um minuto se passou e minha mãe nem meu pai atenderam. Estava descendo o degrau pra ir embora, quando ouço uma voz completamente familiar falar.

Xx: Megan? Minha filha?
Eu: Mãe? - disse com olhos arregalados.
Leila: Essa é... é a sua.. fi-filha? - gaguejou

Fiz que sim com a cabeça. Ela chorava e olhava fixamente para Candice. Em minha mente se passava mil coisas. Tudo podia ter sido diferente. Se ela aceitasse desdo início poderia ter evitado muitas coisas. Meus pensamentos foram interrompidos por uma garotinho correndo e agarrando suas pernas. Meus olhos encontraram os dele, ele parecia assustado e voltou seu olha a Candy. É pelo visto ela era a atenção principal ali. Meus olhos não saiam de Jake, acho que era ele. Me lembrei da Pattie me descrevendo ele. Loiro, olhos cor de mel e tem 5 anos. Todas aquelas características foram comprovadas.

Eu: Jake? - apontei pra ele que agarrou com força a minha mãe. Será que podia chama-la assim ainda?
Will: Leila quem é... - meu pai parou de falar assim que me viu parada na porta. - Megan?
Eu: Pai? - meu olhos liberaram todas as lágrimas que prendia.

Dei um passo na direção deles. Minha mãe simplesmente deu um surto e correu até mim me abraçando. Eu a entendia, sentimento de mãe é algo incondicional, verdadeiro, o sentimento mais verdadeiro de todos. Ela me abraçou muito forte, como estava com Candy em meu colo não pude corresponder com os braços, mais coloquei minha cabeça em seu rosto chorando sem previsão pra cessar.

Jake: Mamãe! Quem é essa moça? Posso brincar com o neném?  - ele disse com uma vozinha muito fofa.
Leila: Quer...é.. entrar? - disse uma vez que se separou de mim.
Eu: Claro! - sorri e limpei minha lágrimas.

[...]

Uma vez dentro daquela casa que me fazia ter vária lembranças de tempos felizes em que vivi ali. Me sentei no sofá e Candice começou a chorar, deve ter estranhado o lugar.

Eu: Calminha princesa. - disse baixinho a sacudindo de leve.

Meus pais me olhavam sem expressão apenas com olhos brilhando. Jake se aproximou lentamente e fez carinho em Candy que por algum milagre ficou quieta ao seu toque. Sorri pra ele que continuou seus movimentos carinhosamente.

Will: Ele gosta de crianças. - meu pai sorriu.
Eu: Sim. - devolvi o gesto.
Leila: Filha.. Megan... eu não sei o que dizer.
Eu: Ta tudo bem mãe. Eu entendo vocês, Candice me fez ver seu lado. Me tornei uma mulher em meio de responsabilidades.
Will: A gente sempre te amamos Megan, mas aquilo foi um choque. Na época era tudo tão...
Leila: complicado. - minha mãe completou.
Eu: Eu sei, eu sei.
Leila: Eu posso... segura-la?
Eu: Claro! Candy, vamos conhecer a vovó? - me levantei e a entreguei em seu colo.

Os dois ficaram babando minha primogênita e eu fiquei olhando Jake. Ele era lindo, chamei ele com a mão e ele sentou ao meu lado.

Eu: Você sabe quem eu sou?
Jake: Você é a moça bonita dos portas retratos que mamãe e papai me falaram.
Eu: Eles falaram de mim? - ele fez que sim com a cabeça. - O que eles falaram de mim?
Jake: Que você era muito legal, doce e engraçada. - ele sorriu.
Eu: Você é muito fofo, sabia?
Jake: Sabia!
Eu: me da um beijo? - sorri e ele me abraçou dando um beijo na minha bochecha.
Leila: Essa é sua irmã Jake! - ele olhou sorrindo pra mim e me abraçou com força.

A inocência da criança era algo que tinha inveja. Ele mal me conhecia e parecia ter um sentimento por mim com eu tinha por ele. Jake podia não ser do mesmo sangue mas era meu novo irmão. Ele não tinha culpa de nada. O abracei forte e peguei ele no colo. Suas pernas estavam em minha cintura e seus braços em volta de meu pescoço.

Will: Megan, acho que podíamos.. começar de novo.
Eu: claro! - sorri adiante em ele me abraçou forte.

E pela primeira vez vi meu pai chorar ao meu ombro. Ele me abraçava com força. Jake nos abraçou junto, minha mãe sem poder faltar veio com Candice formando um abraço grupal. E na minha cabeça faltou Justin naquele abraço.

[...]

Depois de muito tempo matando a saudade liguei pra Justin. Minha mãe me deu uma torta de chocolate com morangos e eu fiquei maravilhada. minha mãe era mestra em fazer doces. Contei das novidades e sobre o Justin e seu novo emprego. Ela ficou feliz por nós. Meu pai não parava de babar por Candice.
Justin chegou, ele não queria entrar mas fui no carro busca-lo e dizer que estava tudo bem. Ele logo sorriu e saiu do carro.
O final da noite voltamos pra casa. Meu sorriso estava maior que o mundo contagiando Justin.

[...]

Hoje era segunda feira, o primeiro dia de trabalho do Justin.



Continua *-*

Feliz ano novo!!! Tudo de bom pra vocês meus amores! Tudo bem? Ai gente ano novo e vocês me perdoem por ter demorado é que eu tava com esperança de chegar a 30 comentários e tipo eu tava enrolada também indo pra casa da minha mãe e enfim... o capítulo emocionante tá ai e espero que gostem.

Kennycat voltoouu minha gata saudades! Feliz ano novo!
@negonadobieber HEYYYY vc aqui que lindaaa obrigada haha Feliz ano novo 

Beijos minhas lindas, obrigada por esse ano maravilhoso ao meu lado e aturando minhas maluquices shaushus OBRIGADA POR TUDO! 

Obrigada COMENTEM!! UHUULL FELIZ ANO NOVOO