28 de dez de 2012

Love Me Like You Do - Cap 42




Eu: Sabe qual é o meu sonho?
Justin: Além de mim, qual?
Eu: Ridículo. - ri de sua idiotice. - Fazer sexo na mesa de escritório.
Justin: Vai por mim, se depender de mim iremos realiza-lo.
Eu: Por isso que eu te amo! - sorri e peguei seu rosto com as duas mãos beijando a ponta do seu nariz.

P.O.V Justin

Um raio do luz invadia o quarto, fazendo que me despertasse. Megan dormia que nem um bebê em meu  braços. De repente me vi pensando em como tudo aconteceu tão rápido. Sorri ao me lembrar da nossa cachoeira, fazia um tempo em que não íamos lá, talvez pudéssemos voltar lá algum dia. Uma dia bem próximos.
Com cuidado sai da cama e fui pro banheiro. Escovei meus dentes e lavei meu rosto. Meu cabelo estava  bagunçado, nem mexi muito nele. Tomei um banho pra me limpar de ontem e me troquei com uma roupa qualquer. Megan agora estava esparramada na cama. Ela sempre dormiu muito. Fui pra cozinha e preparei um um café pra nós. Coloquei tudo que ela gostava em uma bandeja e levei pra cama. Meg estava sentada na cama com o cabelo todo bagunçado e coçando os olhos, fazendo a maquiagem de ontem se espalhar mais pelo o rosto.

Megan: AAAH! - Ela gritou e saiu direto pro banheiro.

Deixei seu café na cama e fui até ela. O que essa menina tinha? Adentrei o banheiro a mesma tirava a maquiagem com violência de seu rosto perfeito.

Megan: Justin, sai! Não quero que você me veja agora, eu to horrivel! - dramatizou. Minha Megan.
Eu: Para com isso mô, eu te amo! - tirei as mãos que tapavam seu rosto e dei um beijinho em seu nariz.
Megan: Como você consegue hein? Não cansa nunca?
Eu: Como assim?
Megan: Você é perfeito! Agora sai! Quero está apresentável para o nosso café arrumado pela a pessoa mais perfeita do mundo. - Sorri e voltei pro quarto.

Deitei na cama e tirei a camisa, tava calor. Logo depois de alguns minutinhos ela saiu do banheiro e me olhou mordendo os lábios. Acho que tenho um relacionamento com a menina mais safada do mundo. Ela deu a volta na cama indo pro meu lado e se jogou em meu colo.

Megan: Pronto, agora sou toda sua. - ela sorriu divinamente e me beijou. Minhas mãos passavam pelas suas coxas desnudas. E ela brincava com meu cabelo, o puxando e bagunçando-o.
Eu: Vamos comer meu amor. - disse entre beijos.
Megan: Uhum. - ela afastou seus lábios dos meus e se virou pra bandeja repleta de comida sobre a nossa cama. - Justin! Eu... Obrigada! - ela tinha os olhos brilhando.
Eu: Você merece minha princesa.

[...]

POV Megan

Estava querendo fazer uma coisa hoje, minha mente estava viajando enquanto deixava a água do chuveiro escorregar pelo meu corpo. Estava me banhando para ir buscar Candice.
Estava lavando minha cabeça, quando ouço a porta abrir. Justin tira sua roupa rapidamente e entra no chuveiro comigo.

Justin: Estava afim de apressar as coisas, pra não ficar muito tarde pra buscar a Candy.
Eu: Sei, apressar as coisas. - sorri e o abracei. - Seu amigo também quer apressar as coisas. - disse irônica quando senti sua ereção crescer

Justin riu e me beijou com a mão passeando em minhas costas. Já sabia onde aquilo ia parar e continuei. Quando se tem uma perfeição em casa, deve-se aproveitar o máximo. Coloquei um perna em volta de sua cintura e ele me penetrou. Como era bom sentir meus músculos se contraírem ao sentir ele dentro de mim. Justin apertou meu seio esquerdo enquanto com sua outra mão segurava minha perna em sua cintura.

Eu: Rápido, mais rápido. - gemi em seu ouvido e mordi o lóbulo em seguida o puxando delicadamente. Ele se arrepiou e gemeu aumentando a velocidade.

Estava quase lá, até um rapidinha com o Justin me leva à loucura. Meu homem, meu amor. Não demorou muito pra que nosso auge chegasse nos fazendo perder a cabeça. Ele saiu de mim e nos beijamos, só assim, podendo iniciar nosso banho.

[...]

Justin: Cadê minha princesa? - disse assim que chegou em sua ex casa.
Pattie: Papai chegou, Candy, vamos lá ver o papai e a mamãe? - ela falou com uma voz engraçada olhando pra nossa neném.
Eu: Meu amor! - falo pegando ela no colo. Justin está ao meu lado acariciando nossa bochechuda. Isso ela puxou a mim.
Pattie: Essa menina, parece com o o Justin quando era criança, e muito levada. - disse rindo.
Eu: Lá em casa, ela só é agitada a noite.
Justin: Princesa do papai, ja tá aprontando?
Pattie: Meu deus, filho, você fica bobo até quando ela apronta?
Eu: Ele é um pai todo bobo. - disse sorrindo.

Candy interrompeu nossa conversa com um risadinha muito fofa. Como não posso ficar mole com minha filha linda? E de repente todos olhavam com olhos brilhando pra Candice. Ela sorria e mordia o próprio dedo, como se fosse uma delícia.

Justin: Vem cá com o papai meu doce. - ele pegou Candy de meus braços e foi se sentar no sofá.

[...]

Não demoramos muito na casa de Pattie, conversamos mais um pouco sobre como foi passar o dia com a Candice e mais algumas coisas.
Agora estava no carro com o Justin. Ele estava dirigindo com atenção, enquanto pensava em uma coisa.

Eu: Justin, me leve pra casa dos meu pais.
Justin: O que? Por que?
Eu: Isso tem que acabar.
Justin: eu vou com você! - disse decidido.
Eu: Não isso é comigo. Eu vou levar a Candy.
Justin: Não! eu não vou deixar tudo aquilo se repetir.
Eu: Se você for vai ser pior.
Justin: Megan... - ele falou manhoso.
Eu: Isso é um coisa entre pais e filha. Eu te amo, vou ficar bem.
Justin: Promete?
Eu: Prometo.

Justin virou a esquina e foi em direção a minha antiga casa. Meu coração estava acelerada, minha respiração ofegante. Respirei fundo quando o carro parou. Encarei Justin que me olhava impassível, e inconsolável.

Justin: Quando for pra te buscar me liga. - murmurou
Eu: Tudo bem! - sorri tentando conforta-lo.

Peguei Candice e fui até a porta. Ouvi o som do carro partir o que me deu um aperto no peito. Um minuto se passou e minha mãe nem meu pai atenderam. Estava descendo o degrau pra ir embora, quando ouço uma voz completamente familiar falar.

Xx: Megan? Minha filha?



Continua! *-*

Olá!! I ai minha gatas? Bom, com a votação anterior a próxima ib vai ser com a Barbara haha Gente ela não tem cara de puta, ela e safada e minha mãe diz que eu lembro ela, então xiiu shaushauh Eu sou palvinator u.u

Gente, espero que gostem minha lindas! COMENTEM MUUITO! 

ASK  << PERGUNTEM
TWITTER << FALEM COMIGO!


Beijoss!! :)



26 de dez de 2012

Love Me Like You Do - Cap 41




PERGUNTA LA EMBAIXO!!!


Justin: Eu te trouxe aqui pra te dar uma noticia.
Eu: Qual?
Justin: Ela vai mudar nossas vidas.... Pra melhor
Eu: Fala logo!!
Justin: Eu consegui um emprego dos sonhos! - ele disse sorridente.
Eu: O que? - engasguei com o pãozinho de entrada oferecido pelo restaurante.
Justin: Meu pai virou sócio de um amigo dele em uma empresa que está crescendo muito. Aí ele me deu um cargo superior. Meu salário é excelente! Dá pra resolvermos nossa vida! - Tanto meus olhos quanto os dele brilhavam. Isso era...Perfeito!
Eu: Precisamos comemorar!
Justin: Por isso estamos aqui! - sorrimos e ele chamou o garçom. - Traga um coq au vien.
Garçom: Qual vinho?
Justin: Sauvigon blanc.
Garçom: E a senhorita, o que deseja?
Eu: O mesmo. - sorri
Garçom: Com licença. - disse e se retirou.
Justin: Você sabe o que eu pedi né?
Eu: Eu não sou idiota não, tá? - sorri irônica. - Eu frequentava restaurantes assim sempre.
Justin: Eu aprendi um dia desses. - ele riu. - Queria impressionar uma garota.
Eu: É mesmo? E conseguiu?
Justin: Não sei, você está impressionada?
Eu: Eu sempre me impressiono com você!- sorri e ele puxou minha cadeira pro lado dele, podendo me beijar com mas facilidade.

O garçom chegou com nossa comida e nosso vinho, ele abriu a garrafa e despejou uma quantia suficiente para encher o copo sem excesso.

Eu: A nós! - ergui a taça.
Justin: A nós! - ele repetiu e brindamos.

Bebemos um gole e eu repousei minha taça na mesa, agora dando atenção ao meu frango, que por sinal estava delicioso.
Acabamos o nosso jantar comemorativo com muitos beijos e gestos de carinhos um com o outro. Fomos para balada assim que deu onze da noite. Estava lotado, todos dançavam ao som de S&M da Rihanna, música antiga mais bastante excitante.
Agarrei a mão de Justin e o puxei direto pra pista de dança. Fiquei de costas pra ele contornando seu pescoço com os braços enquanto sua mão ficava pausada em minha cintura. Fazia movimento com quadris sendo acompanhado por ele. Dançávamos como um só. Rebolei provocativamente e desci até o chão arrastando minha mão pelo seu corpo.

Justin: Não me provoque Megan! - ele disse com uma sombra de humor em seu rosto perfeito.
Eu: Estou apenas dançando meu amor. - mordi os lábios me virando pra ele agarrando sua cintura.
Justin: Minha gata! Só minha! - ele sorriu e colocou suas duas mãos em minha face, uma de cada lado, e  me beijou ferozmente.

Minhas mãos foram direto pro seu cabelo o bagunçando. Justin chupou minha língua e eu mordi seu lábio inferior. Ele puxou meu lábio e o soltou depois me selando.

Eu: Você está me atiçando depois não reclame.
Justin: Tanto que você não me deixe de pau duro.
Eu: Não sei, talvez. - sorri e fomos dançar até se perder no horário de madrugada.

[...]

3:30 entrava em casa sendo carregada por Justin. Fomos até nosso quarto e ele me jogou na cama enquanto eu ria escandalosamente de suas caras selvagens.

Eu: Ah! Para com isso! - disse rindo ofegante. Justin mordia meu pescoço, bochecha, ombro...
Justin: Gostosa, você. É. Muito. Gostosa. - ele falou nos intervalos de beijinhos.
Eu: Amor, Jus, eu to cansada. - sorri pra ele que me encarava com os olhos brilhando.
Justin: Te amo! - inclinei minha cabeça, fazendo nossos lábios encostarem. - Como deve está a Candy?
Eu: Sendo paparicada 24 horas pela vó. - ri e Justin caiu do meu lado me abraçando.

Estávamos de frente um para o outro. Então tive uma dúvida a respeito da notícia surpresa da noite revelado no restaurante.

Eu: Quando você começa no novo emprego?
Justin: Segunda que vem. - ele continua acariciando meus cabelos.
Eu: Eu vou poder te visitar?
Justin: Toda vez que quiser. - sorri com a resposta.
Eu: Sabe qual é o meu sonho?
Justin: Além de mim, qual?
Eu: Ridículo. - ri de sua idiotice. - Fazer sexo na mesa de escritório.
Justin: Vai por mim, se depender de mim iremos realiza-lo.
Eu: Por isso que eu te amo! - sorri e peguei seu rosto com as duas mãos beijando a ponta do seu nariz.



Continua! *-*

Não postei ontem mas postei hoje cedo! shauhsua Me desculpem mas ontem era Natal e pá ai não tive tempo de acabar de escrever, quando acabei era de madrugada ai eu deixei pra agora pra eu dar um revisada e pá. haha

9 selinhos? Como?? AAAAAAAAAAWNNN OBRIGADAA!!!

PERGUNTA!! : VOCÊS GOSTAM DA BARBARA PALVIN, ALGO CONTRA? Sei lá? shauhsua PORQUE A PROXIMA IB TALVEZ SEJA COM ELA HAHA OLHE O BANNER LÁ EM CIMA!

Falem comigo >>> Contatos!

Divulgando: http://dreamwithjdb.blogspot.com


Beijos! Amo vocês!! Bye

25 de dez de 2012

The Mistletoe Can Pull Us Closer - FINAL




Eu: Eu te amo Justin! - disse depois de um orgasmo.
Justin: Você não tem noção de como é bom ouvir isso.
Eu: Meus pais devem ta chegando com meus avós.
Justin: Merda!

[...]

Eu: Mamãe! Eles chegaram!
Pai: Finalmente vou conhecer esse menino que tirou minha filha de mim.
Mãe: Vá abrir a porta! - gritou minha mãe assim que a campainha soou como um alarme alto nos despertando.
Eu: Estou indo! - sai correndo e abri a porta. Uma menininha de cabelos lisos e claros entrou correndo, junto a um menininho. - Amor! - ele sorriu. Selei seus lábios.

Era muito bom poder chegar perto de Justin e só sentir seu cheiro. Justin tinha vencido seu vício com muito esforço, passei dias com eles recebendo ataques e patadas. Ele estava louco, mas como ele era iniciante consegui vencer, mas sempre estive de olho. Pattie entrou logo me dando um abraço de urso.

Eu: Pattie! Como você está!
Pattie: Melhor do que dias atrás. - ela sorriu e eu entendi o que ela quis dizer.
Eu: Tudo o que eu fiz foi por prazer. - sorri e ela me abraçou novamente.
Justin: E bota prazer nisso. - Justin sussurrou em meu ouvido com malícia me fazendo rir.

[...]

A festa de Natal prosseguiu normalmente com muita alegria. Todos estavam felizes. Justin me beijava toda hora, meu pai estava pirando com isso, mas tentava não demonstrar. Jazzy sorria brincando com meu cachorro que Justin havia me dado ontem. O nome era Swaggy, claro que foi ideia do Justin.

Justin: Comprei seu presente de natal ontem! - ele disse sorridente.
Eu: Mais presentes? Eu não gosto de gastar seu dinheiro.
Justin: Pare com isso Mel, eu não gosto que você se incomode com isso. Eu gasto com quem eu amo.
Eu: Eu comprei dois presentes pra você. - sorri vitoriosa.
Justin: Meu amor, não precisava. - ele me selou longamente. - Tem bebida aqui?
Eu: Eu pego pra você.

Fui na cozinha sendo seguida por Jazzy querendo água a qualquer custo. Ri com sua insistência e voz de cansada já que não parava de correr pra todos os lados.

Eu: Toma aqui minha linda. - entreguei o copo de plástico rosa a ela que me deu um beijinho na bochechas assim que me abaixei. - Aqui Justin! - disse assim que cheguei ao seu lado.
Justin: Só isso?
Eu: Aham! - fiz que sim com a cabeça.
Justin: Que saco! - ele bufou tomando tudo em um gole. - Vamos pro quarto?
Eu: Tem gente em casa, caso você não percebeu.
Justin: Mais gente, mais barulho, menos incomodo. - ele disse óbvio.
Eu: Sossega menino. - o repreendi e fui brincar com Jaxon.

Jaxon era uma criança completamente hiperativa, puxou ao irmão. Sem falar de suas loucuras. Ele estava com uma máscara do homem aranha e dizendo que ia pegar a Jazzy que corria dele rindo. Sua risada era gostosa de se ouvir. Os dois pequenos pararam e vieram até mim querendo que eu entrasse na brincadeira.

Eu: Vocês querem dançar? - os dois fizeram que sim com a cabeça. - Quer dançar também Justin?
Justin: Queria brincar de outra coisa mais você é chata demais. - ele veio até nós pegando Jazzy no colo e dando beijinhos por todo seu rosto.
Eu: Pera, vou colocar uma música.

Coloquei meu cd da Beyonce e Love On Top começou a tocar. Peguei Jaxon no colo e dancei com ele, que ria das palhaçadas que fazia. Fiz biquinho e ele selou meu biquinho me fazendo sorrir.

Justin: Tá de sacanagem ne? - Justin disse quando viu meu estalinho com o Jaxon.
Eu: Sai, meu novo namorado é um lindo e arrasa na dança. - olhei pra Jaxon e beijei sua bochecha fofa.
Justin: Palhaçada isso! - ele fez beicinho
Beth: Vamos fazer a contagem regressiva agora! - minha vó gritou ganhando atenção de todos.

10,9,8,7,6,5,4,3,2,1!!! Feliz Natal! Todos gritavam e se abraçavam ao som dos fogos de artifícios que deixava o céu grandiosamente bonito e iluminado.

[...]

Justin: Espero que goste! - ele sorriu me entregando uma caixinha de tamanha médio. Abri a mesma com avidez até encontrar um bracelete de ouro com pedras brilhantes. Coloquei minha mão na boca sem acreditar e pedi para que Justin colocasse em mim. Posto em meu braço pude ver que na frente continha a letra "J".
Eu: Que lindo! - exclamei. - Obrigada Justin! - o beijei. - Agora é minha vez.

Subi até meu quarto correndo e abri meu armário pegando o saco com os dois presentes. Desci as escadas com a mesma velocidade da subida e pulei no Justin.

Eu: Aqui! - entreguei o saco.

Ele sorriu e pegou o primeiro embrulho. Era retangular, ele olhou pra ansiosamente e abriu o presente. Podendo assim, encontrar um porta retrato com nossa foto. Era algo simples mas que tinha um valor sentimental. Ele sorriu e me beijou.

Justin: Mel, eu amei! - ele olhava sorrindo para nossa foto.
Eu: Aperte esse botão. - apontei pra cantinho. Assim ele fez, fazendo com que a moldura acendesse em formato de corações espalhados por todo canto.
Justin: Eu te amo! - ele sorriu e me selou.
Eu: Eu também te amo. - sorri. - abre o outro!
Justin: Não acredito! - ele sorriu lindamente. - Eu sempre quis esse relógio!
Eu: Olha atrás! - disse empolgada pra ver sua reação.

Ele virou o relógio e no centro havia nossa inicias entrelaçadas gravadas. Ele me abraçou me girando no ar. Gritei e ele me deixou no chão.

Eu: Feliz Natal!
Justin: Feliz Natal, minha princesa.

------------------------------------------------------------------

Tudo pode estar perdido, pelo menos era o que ele achava. Havia uma esperança em seu olhar. Mas só ela pode ver. O natal fez seus destinos se colidirem. Mas só o visco os aproximou.


                                                                   FELIZ NATAL!


------------------------------------------------------------


Eu achei o final uma merda, mas minha criatividade é dez! shaushaus Feliz Natal minhas gatas! Muitos presentes nos viscos de vocês! shaushua  

Hoje a noite tem Love Me Like You Do! Uhuuul!

É isso gente!! Perguntas?? ASK e Twitter

Beijos! Amo vocês!!!




TODO MUNDO QUE LEU COMENTE POR FAVOR NO ESPÍRITO NATALINO! HAHA HOJE FOI O ÚLTIMO PO haha



24 de dez de 2012

The Mistletoe Can Pull Us Closer - Cap 6




Justin: Mel, eu quero te ver amanhã. - ele disse acariciando meu rosto.
Eu: Você sabe onde me achar. - sorri e finalmente sai do carro.
Justin: Mel! - me virei. - Eu gosto de você, gosto muito de você.
Eu: Eu também, Justin, no fundo eu gosto de você, - ele riu e eu entrei em casa ouvindo o som de seu carro partir.
Subi as escadas de fininho sem acordar ninguém. Me joguei na cama e fiquei pensando em tudo que havia acontecido hoje. Algo não saia da minha cabeça. Por que eu me sinto assim perto dele? Que tipo de poder ele tem sobre mim? O que ele fez comigo? Meu corpo parecia precisar estar perto dele pra que voltasse a viver. Em meia a essa indignação, meus olhos pesaram e eu adormeci.
O Sol iluminava meu rosto, provocando uma leve irritação matinal. Levantei e fui cambaleando até o banheiro e fiz minha higiene.

[...]

Brad: Olha o que chegou pra você hoje de manha! - meu avô disso empolgado assim que me viu descer as escadas.
Eu: Um buque? De quem é? - desci correndo e peguei minhas flores. Sorri ao ver aquele enorme ramalho e peguei um bilhetinho em um papel roxo.

"Me desculpe, feliz véspera de Natal! Me encontre onde nos encontramos pela primeira vez. Debaixo daquela árvore. Beijos, Justin, seu garoto problema."

Mordi os lábios e subi correndo novamente, deixando meus avós sem entender nada. Me arrumei rápido pondo um vestido rosa com babadinhos. Me olhei no espelho e passei um perfume em seguida pondo meu colar predileto. Por que estava me arrumando tanto? Eu só ia vê-lo. Meu coração palpitava rápido ao ver que meu cérebro tinha sido possuído por ele. Respirei fundo e desci correndo com o celular na mão e a chave de casa na outra.

Brad: Onde você vai minha...
Eu: Ja volto! - sai deixando a porta bater naturalmente fazendo a voz preocupada do meu avô sumir.

Fui caminhando em passos largos, observando uma pequena movimentação nas ruas. Época de comprar presentes, pensei. Minha mente focou no bilhete lido a alguns minutos atrás, nas ultimas palavras. seu garoto problema, seu garoto problema. Seu? O que ele quer dizer com isso? Meu cérebro imaginava coisas diversas. Me concentrei no caminho ao visco e logo estava perto e o vi de costas, ele estava com braço levantando em direção ao seu rosto, mas não dava pra ver. Vi ele arremessando algo no chão e em seguida pisando. Não, merda! Cheguei perto dele e estiquei meu braço ao encontro de seu ombro, o cutucando.

Justin: Oi! - ele sorriu e se aproximou. Com esse gesto senti o que não devia. Respirei inalando aquele cheiro.
Eu: Você fumou Justin. - disse triste me afastando.
Justin: Eu fumei agora pra não ter que fazer isso com você. - ele disse baixinho de cabeça baixa.
Eu: Você não vai chegar perto de mim até esse cheiro horrivel sair.
Justin: Mas... Mel, por favor! - ele implorou.
Eu: Não!

Ele pegou uma bala de menta em seu bolso e comeu. Mastigou bastante antes de digeri-la. Ele cheirou seu próprio bafo tampando a boca e o nariz com as mãos. Justin se virou pra mim e me puxou pela cintura.

Justin: E agora? - ele falou perto de mim.
Eu: Não é uma bala de menta que vai melhorar. - me afastei dele e andei em direção reta.
Justin: Meu deus! Como você é insuportável. - ele disse dando passo largos pra me acompanhar.
Eu: Falou o meu garoto problema. Irônico não? - sorri pra ele que passou seu braço esquerdo por cima de meu ombro. - Vamos pra onde?
Justin: Um parque!
Eu: Sério? Amo parques!
Justin: Que bom, que pelo menos isso eu fiz direito. - ri do jeito em que ele disse fomos rumo ao parque.

[...]

Justin: Meus irmão vem passar o Natal com a gente. - disse assim que sentamos em um banco naquele parque coberto de neve.
Eu: Leve eles lá pra casa também.
Justin: Minha madrasta não gosta que eu fique com eles, porque ela acha que não sou boa influência. - vi tristeza em sua voz.
Eu: Hey Jus, você mudou e vai provar isso pra ela, mas antes prove isso pra si mesmo.
Justin: Mel, eu não mudei, eu nunca vou mudar.
Eu: Para de se menosprezar. - disse irritada.
Justin: Só você vê esperança em mim!
Eu: Se eu vejo é porque existe.
Justin: Ontem minha mãe ficou feliz de eu ter dormido em casa. - ele sorriu. - ela disse que você está me mudando e quer te conhecer.
Eu: Isso é uma prova de que ela se importa com você.
Justin: Obrigado por me mostrar isso Mel.
Eu: Justin, agora só me diz por que você faz isso?
Justin: Meu pai morreu por minha causa. - ele disse isso rápido enquanto deixava as lágrimas caírem livremente sobre sua face e lembranças pareciam ocupar sua mente.
Eu: O que houve? - perguntei com meu tom de voz visivelmente preocupado.
Justin: Foi no natal, ele e eu discutimos e ele foi embora e época de festas o que mas tinha era gente bêbada na rua e.. - ele não precisava falar mais nada. O abracei o mais forte possível sendo correspondida com um mais forte ainda.
Eu: Não foi sua culpa, para com isso! - ele chorava sem cessar. - Olha pra mim! - ele me olhou e pela primeira vez, eu tive iniciativa em beija-lo.

Ele me correspondia com paixão. Seus braços faziam de tudo pra que não existisse distância entre nós. Não tinha dúvidas de que ele precisava disso. Suas lágrimas morriam quando chegavam na junção de nossos lábios. Era um encaixe perfeito. Tudo entre nós era perfeito, do nosso jeito.

Justin: Mel, pelo amor de Deus nunca se afaste de mim! - ele disse ainda com sua testa encostada na minha.
Eu: E eu não vou!
Justin: Promete?
Eu: prometo.
Justin: Eu te amo Mel. Você é minha esperança.
Eu: Justin, para com isso.
Justin: Meu natal só é perfeito com você.
Eu: Oh Jus! - ele me beijou novamente.
Justin: Não quero ver esse lábios longe dos meus nunca mais. - ele me selou.

[...]

Dias se passaram.

[...]

Eu: Meus avó não estão em casa. Eles devem ter ido buscar meus pais no aeroporto. - disse rindo, Justin não desgrudava seus lábios dos meus.
Justin: Perfeito!
Eu: Safado!
Justin: Vem cá! - ri com seu movimento com os braços me puxando pro seu colo.
Eu: Justin!
Justin: Estava louco pra provar desse doce mel! - ri com sua brincadeira e entramos no meu quarto.

Quando dei por mim, estava perdida de prazer com Justin, fazíamos amor como ninguém. Ele era perfeito naquilo, eu tive certeza que depois daquilo ninguém poderia substitui-lo. Ele pertencia a mim e bem, eu pertencia a ele!

Eu: Eu te amo Justin! - disse depois de um orgasmo.
Justin: Você não tem noção de como é bom ouvir isso.
Eu: Meus pais devem ta chegando com meus avós.
Justin: Merda!



Continua! *-*

Feliz Natal!!!!!!!!! Uhuul! Como vocês estão? Bem vindo leitoras novas!! Antes de tudo minhas gatas novas é o seguinte, isso é um especial de natal por isso está acontecendo tudo muito rápido porque amanha já é o último capítulo e pá.

Espero que vocês tenham gostado desse especial que amanha acaba mimi 

Duda e Marina EU NUNCA ME ESQUECI DE VOCÊS podem vim falar comigo no face ou no twitter e pá. shuahsu Eu amo vocês minhas lindas! Marina eu vi sim seu blog, mas quando você mudou a url eu não consegui mais achar e pá! 

Bom gente é isso. LOVE ME LIKE YOU DO ESTÁ DE VOLTA AMANHA TAMBEM!! De manhã a vou postar o último cap desse e de noite posto LMLYD AEEEE o/ 

Quem gostou do novo lay do blog levanta a mão! o/ Digam o que acharam comentem muuitooo! 

É isso gente!! Perguntas?? ASK e Twitter

Beijos! Amo vocês!!!

21 de dez de 2012

The Mistletoe Can Pull Us Closer - Cap 5




Justin: Gata, vamos pro carro, é a nossa vez de correr!
Eu: Tu fumou Justin?
Justin: Só um pouco agora vem! - ele me puxou me fazendo tropeçar em meus próprios pés várias vezes.

Quer saber? Não iria me submeter a isso. Ele é louco! Com um impulso arranquei meu braço de suas mãos e fiquei parada o encarando. Ele virou pra mim e semi cerrou os olhos com em expressão impassível.

Justin: Que merda! Dá pra ir logo?
Eu: Eu não vou! - cruzei meus braços.
Justin: Garota não me faça.... - ele foi interrompido.
Jake: Justin, você vem ou não vem?
Justin: To indo!
Jake: 5 minutos.
Justin: Tu ouviu porra só temos 5 minutos.
Eu: Foda-se! Vou pra casa! Meus avós acham que eu fui a uma festa. Já está na hora de voltar. - disse com raiva olhando o relógio.
Justin: Você vai por mal! - Ele se ergueu pra baixo pegando minhas pernas e as levantando me fazendo cair sobre seus ombros.
Eu: Me solta!! - gritei batendo em suas costas.

Sendo completamente ignorada, fui lançada no banco de passageiro e sendo trancada logo em seguida, verificando se não tinha como eu fugir. Justin entrou ao meu lado e ligou o carro fazendo os motores rangerem. Batia no vidro desesperadamente enquanto a pessoa ao meu lado tentava se concentrar mesmo eu sabendo que ele estava me matando mentalmente.

Justin: Olha só caralho! É melhor tu ficar quieta, eu tenho que vencer essa corrida pra pagar o que eu to devendo.
Eu: Quem mandou ser um drogado filha da puta!
Justin: Cala a boca!

Uma puta... ops! Uma menina ficou em frente aos carros com um lenço, ela ergueu  o pano e depois de alguns longos segundo ela abaixou seu braço rapidamente e os carros aceleraram. Meu corpo estava completamente ereto encostada no banco.

Eu: Eu vou morrer! Eu vou morrer! - repetia berrando.
Justin: Cala a boca... Merda ele passou minha frente. - o carro acelerou novamente. Sentia uma pressão forte. Estava cada vez mais assustada.

Só conseguia pensar: "Onde fui me meter?"

[...]

Justin comemorava sua vitória recebendo um saco vermelho que parecia ter algo pesado dentro. Desconfiei do que seja. Minhas pernas estavam bambas. Ele olhou pra mim e veio em minha direção com seu sorriso vitorioso e perfeito.

Justin:  Podemos ir agora viu?
Eu: Eu quero ir embora logo! - choraminguei.
Justin: ei, o que foi?
Eu: O que foi? - ri sem humor. - Como você ainda me pergunta: O que foi? - fiz uma voz de nojo repetindo sua fala.
Justin :A gente já ta indo, nada de drama. - ele revirou os olhos.
Eu: Quando eu sair daquele carro Justin, eu nunca mais vou querer ver você na minha vida.
Justin: Você não conseguiria. - sua voz era trémula
Eu: Com a tamanha raiva que estou, não duvide. - deixei essa frase pra ele como um aviso ou até mesmo uma ameaça, e entrei no carro.

Ele entrou logo em seguida e sem dar um pio ele ligou o rádio e fomos embora dali. Virei minha cabeça em direção a janela e deixei com que uma lágrima escapasse. Por mais que tentasse ele não queria salvação. Mas ele precisava, ele precisava de mim. Eu sei. Mas tudo tem limite e ele é o meu.

[...]

Justin: Espera! - ele disse assim que ameacei a sair do carro.
Eu: O que você quer?
Justin: não me deixe!
Eu: Como é que é?
Justin: Eu sou um merda, ok? Eu sei disso. Mas só com você eu não me sinto assim. Você não desistiu de mim e me ajuda não importa o que eu faça. Sendo que até minha mãe já desistiu de mim. Mel... você é meu anjo. Eu vou fazer merdas, sou humano. Mas não me deixe! Eu preciso de você... comigo. - sua voz voz saiu um suplico baixo.

Enquanto minha mente absorvia seu desabafo ele batia a cabeça no volante. Olhei pra baixo e depois pras minhas mãos em seguida pra ele. Mordi os lábios na espera de que palavras viessem a minha mente e ocupassem o vazio que no momento ela estava.

Eu: Justin, eu... - talvez aquilo tenha sido meu máximo esforço de raciocínio.
Justin: Se você desisti de mim eu sei que vou piorar, eu gosto de ter você por perto com sua teimosia e seu jeito de me enfrentar como ninguém nunca fez.
Eu: Me da seu premio. - disse ríspida.
Justin: O que?
Eu: Me.Da.O.Seu.Prêmio. - disse pausadamente. Ele respirou fundo e me deu o saco. - Quer se despedir? Você nunca mais vai ver essas merdas de drogas! Você me promete?
Justin: Mel, é complicado, isso....
Eu: Você me promete, porra? - falei mais rude.
Justin: Que merda, ta bom!
Eu: Tenha uma boa noite.
Justin: Mel espera!
Eu: O que foi?
Justin: O que você vai fazer na véspera de natal? - disse tímido.
Eu: Passar com minha família.
Justin: Eu só tenho minha mãe. - ele falou triste.
Eu: Convide-a pra passar conosco! - sorri confortante.
Justin: Irei falar com ela. - sorriu sem ânimo.

Mas uma vez ameacei minha saída. E mais uma vez ouvi meu nome ser chamado, quando ia dar uma resposta um pouco mais exaltada, Justin juntou nossos lábios em uma junção perfeita. Sua língua invadiu minha boca com avidez ele começou a passar a mão em meu quadril, cintura, costas e nuca. Depois desse gesto ele me selou três vezes consecutivas. Ele me olhou sorrindo como uma criança que acaba de ganhar um doce.

Justin: Mel, eu quero te ver amanhã. - ele disse acariciando meu rosto.
Eu: Você sabe onde me achar. - sorri e finalmente sai do carro.
Justin: Mel! - me virei. - Eu gosto de você, gosto muito de você.


Continua! *-*

Heeyyy amores!! Tudo bom? Desculpa não ter postado ontem, tava ocupada e pá. Obrigada pelos comentários!! 

"eu estou gostando, mas não estou gostando porque você ta deixando a outra de lado" Eu avisei que os comentários estavam se dividindo e por isso irei esperar acabar essa que logo logo irá chegar ao fim.

"cara que capitulo pequeno," Como qualquer pessoa sabe, eu sou a lerdeza em pessoa e eu não tenho a mínima noção de cap grande e pequeno porque não leio muito ib sou umas 3 eu acho. Então eu to me esforçando pra aumentar me desculpem desde já.

É isso gente!! Perguntas?? ASK e Twitter

Beijos! Amo vocês!!!

19 de dez de 2012

The Mistletoe Can Pull Us Closer - Cap 4




Eu: Calma! - sorri. - Você vai sair comigo!Mel: O que? Não! - ela negou com a cabeça também.
Eu: Por que? - indaguei
Mel: Não quero sair com alguém que só causa problemas.

Ok, aquilo me machucou, mas por que? Não como mais com rapidez minha tristeza virou raiva. Respirei forte e continuei.

Eu: Você perdeu a aposta. - disse com rispidez.
Mel: Que droga! - ela respirou fundo. - Ta bom! Pra onde vamos?
Eu: Entra no carro.
Mel: Isso ta parecendo um sequestro. - ela disse entrando o carro
Eu: Entenda como quiser! - sorri sínico ligando o carro.
Mel: Você é louco!
Eu: E tudo que você deseja também. - uma risada alta invadiu minha ranger
Mel: Ai Justin, seu senso de humor é impressionante. - colocando a mão na sua barriga sua respiração se tornava ofegante de tanto rir. E nossa o som de sua risada era linda.
Eu: Espero que você goste de adrenalina. - ri com meus pensamentos.
Mel: Pra onde você vai me levar? - sua voz soou desesperada e seus olhos a denunciavam como sempre.
Eu: Fique quieta.

Ouvi ela bufar e acelerei o carro. E cheguei onde queria. Todos estavam lá. Apenas estacionei meu carro e sai de dentro. Mel permaneceu paralisada. Abri a porta e ela mantinha seus olhos direcionando pra frente.

Eu: Vamos logo Mel! - falei tentando do jeito bom.
Mel: EM QUE MERDA DE LUGAR NÓS ESTAMOS?? - Ela gritou soltando sua fúria que parecia ter prendido um bom tempo.
Eu: Em um raxa. -dei de ombros.
Mel: Eu quero ir embora.
Eu: Se você fugir você vai fazer outra coisinha pra mim, eu sei onde você mora. - minha voz soou maliciosa em algumas partes.
Mel: Eu to com medo! - ela respirou ofegante.
Eu: Vem cá logo!

Ela saiu finalmente do carro e me abraçou. Cadê o menino problema agora? Andava com ela atrás de mim com suas mãos fixas em minha blusa.

Xx: Heey Justin! - fizemos o nosso toque e ele me deu um cigarro.
Eu: Valeu Jake! - sorri tragando o cigarro.
Mel: Justin, larga isso, eu não suporto esse cheiro.
Eu: cala a boca! Quer um? - ofereci o cigarro.
Mel: Nunca! - ele espremeu os lábios em uma linha dura.
Eu: Nunca diga nunca.
Mel: Para o certo, deve se dizer. - ela sorriu e pegou meu cigarro. A olhei mortalmente enquanto ela jogava no chão ao meio de toda aquela neve.
Eu: Eu já estou perdendo a paciência! - me estressei.
Mel: Ai que ótimo! Eu também!

Revirei os olhos e a levei pra perto dos viscos que tinha lá assim que Jake anunciou o início do raxa. Alana dançava de longe pra mim. Será que ela nunca vai entender que não temos mais nada? Já sei, vou me aproveitar disso. Olhei pra Mel e envolvi sua cintura com meus braços. Vi a reação de alguns meninos, que antes mordiam os lábios pra ela, mudar.

Mel: O que você ta fazendo? - ela disse com seus grandes olhos escuros e brilhantes me fitando.
Eu: Xiiiiiu, quietinha. - acariciei seu rosto.
Mel: Para! - ela tentou se soltar mas eu não deixei.
Eu: É melhor você se comportar. - disse mais rude.

A puxei mais pra mim e ficamos exatamente debaixo de um visco. Ela engoliu seco e olhou meus lábios e em seguida meus olhos ainda assustada. Me aproximei de seu rosto e meus lábios encontrarem o dela. Ao fundo ouvíamos uma vibração pelos carros correndo em alta velocidade. Mas enquanto eu sentia minha língua na sua não ouvia nada a não ser o meu coração.
Meu rosto está queimando. Sua marca está em mim agora. Tenho que ter fôlego pra correr atrás dela. E assim fiz enquanto ela fugia depois de ter me dado um tapa na cara. Mas que merda essa garota tem na cabeça. Ou será que sou eu o problema? Sempre sou eu. (esse cara sou kk  nao pude evitar)

P.O.V Mel

Quando me toquei no que havia feito lhe dei um tapa estalado em seu perfeito rosto. Sai correndo o mais rápido que pude. Eu sabia que ele iria me alcançar. Sentia gosto de cigarro em minha boca. Eu não quero isso pra mim.

Xx: A gatinha selvagem está fugindo pra onde?
Eu: Pra longe daqui. - tentei sai mais seus braços me puxaram.
Xx: Podemos fugir juntos, talvez lá pra casa. - álcool puro, era o cheiro de seu hálito que eu inalava a cada vez que ele chegava perto de mim.
Eu: Me solta. - me debati.
Justin: Meu amor, se você não quisesse ter vindo era só você me falar. Ben solta ela, é minha namorada. - o cara me soltou e eu encarei Justin já esperando a morte. - Poxa amor, não faz isso comigo.
Eu: Seu ridículo me solta.
Justin: É melhor você fingir que ta gostando se não as coisas pioram. - como sempre seu tom era ameaçador.
Eu: Por que? - olhei pro lado e vi uma menina morena o encarando e dançando sensualmente com seus pedaços de pano. - É ela? - ele fez que sim enquanto me abraçava e beijava meu cabelo.
Justin: Gata, vamos pro carro, é a nossa vez de correr!
Eu: Tu fumou Justin?
Justin: Só um pouco agora vem!



Continua! *-*

Heyy! Bem vindooos!!!! AAAAH To muito feliz que vocês estejam gostando sério!!! Puxa obrigada mesmo! To postando certinho agora! haha 

Beijoss amores Divulguem ali do ladinho!! Por favor!! haha

18 de dez de 2012

The Mistletoe Can Pull Us Closer - Cap 3



Eu: Seu café está pronto! - sorri. tinha esperança dele não se lembrar de nada.
Justin: Você? - ele me olha com confusão em seu olhar.
Eu: Hã... sim... eu acho.
Justin: Por que você me ajuda?
Eu: Porque eu vi que você precisava.
Justin: Que merda garota! Que tipo de pessoa você é?
Eu: Hã... - sem resposta ignorei ele. - Sua mãe deve está preocupada com você!
Justin: Vai por mim ela não tá.
Eu: Claro que deve tá! - o repreendi e sentei ao seu lado.
Justin: Meu café vai esfriar. - E de repente pude ver aflição em sua voz. Ele queria mudar de assunto e não em senti a no direito de pressiona-lo apesar está ávida por informação.
Eu: Você precisa ir rápido, meus avós foram no mercado e não seria nada legal se você fosse visto por eles.
Justin: Seus olhos são tão grandes e brilhosos. - ele estava me encarando intensamente.
Eu: Obrigada. - sorrio tímida colocando uma mecha de cabelo meu atrás da orelha.
Justin: Que horas eu vim pra cá?
Eu: Era mais ou menos meia noite.
Justin: e você uma menina de família acordada a essa hora?
Eu: Gosto de ver neves caindo a noite. Só que um bêbado capengando atrapalhou meus planos. - disse irônica.
Justin: Já to acostumado.
Eu: Não sabia que existia depressão pós beber. - ri com o que havia acabado de falar.
Justin: Você fala como se nunca tivesse bebido!
Eu: Mas nunca bebi!
Justin: Vai me falar que vai a igreja todos os sábados também?
Eu: Não.
Justin: Nossa a santinha não é tão santa assim?
Eu: eu só vou aos domingos.
Justin: sabia! - disse bufando e revirando os olhos.
Eu: Deveria te levar lá algum dia.
Justin: Eu recuso com a minha mãe.
Eu: Você não tem capacidade de ir pra um lugar onde seja calmo.
Justin: Não duvide de mim.
Eu: Isso é um desafio!
Justin: Ir pra igreja com você?
Eu: Sim, em época de Natal é muito legal as canções e tudo mais. Época que Jesus nasceu.
Justin: Aff, agora canta Ave Maria também.
Eu: To sem a letra.
Justin: Meu Deus!
Eu: Olha já tá no espírito natalino! - vibrei como uma patricinha ao ver uma bolsa nova em minha loja preferida, dando palminhas.
Justin: Não faça isso, me lembro do colégio e daquelas meninas que viviam me enchendo.
Eu: ok, parei.

[...]

Me arrumava tranquilamente em frente ao espelho. Prendi um mecha do meu cabelo de lado com uma presilha que o papai me deu de aniversário. Estava, pronta em menos de uma hora. Meu vestido branco caia até meu joelho e minha sandália dava uma graça ao meu visual com sua cor tom de rosa pink. Coloquei um cordão de anjo em meu pescoço finalizando e fui ao encontro de meus avós que assistiam a um jornal na TV.

Eu: Estou pronta! - anunciei no final da escada.
Brad: Então vamos, não quero me atrasar para o canto das oito. - ele disse levantando do sofá desligando o aparelho ligado.

[...]

Não parecia ele, seu cabelo estava arrumado de forma que estava jogado pro lado, sua roupa era diferente daqueles casacos com capuz pretos. Ele estava lindo. Ao lado de mulher impressionantemente bem arrumada. Eu a conhecia já tinha a visto antes.

Eu: O que fizeram com você? - não pude deixar de perguntar. Ele se virou pra mim.
Justin: Não queria ser o único diferente, se viesse como realmente queria não iriam me deixar entrar ou iriam dizer que estava possuído. - ri de seu comentário irônico
Eu: Justin, Justin. - o reprendi balançando a cabeça de um lado pro outro.
Justin: Só quero sair daqui e ver você perder a aposta.
Eu: Mal chegou e já quer sair? Tenho esperanças ainda.

P.O.V Justin

Que porra de lugar era aquele? O padre, pastor, sei lá o que era aquilo falava algumas coisas sem sentido sobre o nascimento de Jesus e as pessoas respondiam em um resmungo sem ele ter perguntado nada.
Minha cabeça ficou concentrada em outra coisa. Na menina ao meu lado. Agora me diz: Como é possível alguém ser tão perfeito? Ela além de linda, tinha uma alma capaz de iluminar qualquer outra, inclusive a minha. Não! A minha já foi apagada a muito tempo, em um mísero Natal, quando...

Mel :Se ajoelhe! - ela me repreendeu em um sussurro.
Eu: Pra que? ninguém se ajoelha pra mim! - disse normal.

Ela revirou os olhos e resolvi seguir a todos me ajoelhando. Não queria chamar atenção sendo o único em pé. Ela me olhou com um rosto vitorioso, logo foi minha vez de revirar os olhos. Tentava entender o poder que essa menina tem sobre mim. Enquanto sou o errado ela parece ser o certo. O certo pra mim. Afastei esses pensamentos de mim e voltei a chata e entediante cerimônia, ou sei la o que.

[...]

Eu: Parece que temos uma perdedora! - disse e acendi meu cigarro, já que não poderia fazer algo que realmente queria agora.
Mel: Algo fácil por favor. - ela disse em um tom melancólico e tirou o cigarro da minha boca jogando o no chão e pisando em seguida.
Eu: Por que você fez isso, porra? - me exaltei.
Mel: Não é saudável. - disse simplesmente.
Eu: Eu não me lembro de ter pedido pra você me tratar.
Mel: Mas devia! - ela olhou pra mim sorrindo. Ela sorria todo o tempo?
Eu: Bem, como consequência de perder a aposta você vai ter que fazer uma coisinha. - sorri malicioso.
Mel: Justin, não pegue pesado.
Eu: Calma! - sorri. - Você vai sair comigo!
Mel: O que? Não! - ela negou com a cabeça também.
Eu: Por que? - indaguei
Mel: Não quero sair com alguém que só causa problemas.

Ok, aquilo me machucou, mas por que?



Continua! *-*

Hey meus amores! Tudo bem? Não tenho o que falar aqui haha eu ia no caldeirão amanha mas não consegui a assinatura da minha mãe to triste :/ 

Vocês estão gostando? Deem opinião babys! Comentem muuuito gentee! E comentem em Love Me Like You Do também!

Eu postando duas ibs está dividindo os comentários e eu fico com poucos então vou postar meio que uma de cada vez. Love Me Like Do também está quase acabando! :/

Bom é isso... Amo vocês! beijos DIVULGUEM A IB! PLEASE!

14 de dez de 2012

The Mistletoe Can Pull Us Closer - Cap 2

Everytime he smile makes me crazy yeah!

LOVE ME LIKE YOU DO CAP 40 >> AQUI!

Eu: Mel, prazer. - disse simpática. - você está bem, quer dizer... você parece está pra baixo. Deixa, eu não tenho nada a ver e... - pela minha surpresa ele me respondeu.
Justin: Minha vida é um inferno, e vai por mim, não queira participar dela. - não sei se foi impressão mais sua voz era sombria.
Eu: Talvez sua vida seja assim porque você não deixa ninguém participar dela. - tentei contornar a situação.
Justin: Você não sabe de nada. - ele disse grosso e olhou pra mim.

Com isso pude ver seus belos olhos, mas eu conhecia aquele olhar de algum lugar. Não, não pode ser. Deve ser apenas coincidência né? Devo perguntar? Acho que sim. Mas quando ia pronunciar alguma coisa ele me interrompe com um sorriso sarcástico.

Justin: Ta vendo? Você está com medo de mim. - ele olhou pra baixo novamente.
Eu: Como você sabe eu não disse nada.
Justin: Seus olhos dizem.

E mais uma vez meus olhos dizem o que meu subconsciente grita, mas meu consciente me impede de abrir a boca. Volto ao normal e tento tirar minhas dúvidas.

Eu: Você esteve na rua Gritiz ontem? - minha voz saiu mais tímida do que eu esperava.
Justin: Como você sabe? Você me viu com alguém? Se você falar isso pra alguém considere sua vida um inferno.
Eu: Você mal me conhece e já me ameaça? Eu não tenho medo de você.
Justin: Deveria.
Eu: Por que você é assim? Tão mal amado? Você se droga e destrói a sua vida sua mãe deve ter desgosto de você.
Justin: Você não me conhece e eu acho melhor você calar essa boca.
Eu: Eu não vou calar minha boca, seu estúpido.

Por um momento sinto-me sendo puxada pro lado de fora da cafeteria e indo até a uma espécie de beco. O que eu faria aqui? Com ele? Minhas costas bateram contra parede, me fazendo lembrar da noite de ontem. Tive mais do que certeza que era ele.

Eu: O que você está fazendo seu merda? - e de repente ele estava muito próximo e minha voz parecia ser inaudível.
Justin: Vou fazer você se arrepender deter dirigido a palavra a mim de forma incorreta.
Eu: Ok, senhor merda! - disse completamente irônica. - Eu não tenho medo de você!
Justin: É mesmo? - ele aproximou seus lábios dos meus e roçou ambos. Pudia sentir se hálito. Mas que diabos ele estava fazendo comigo? Era uma forma de distração?
Eu: Sai de perto de mim. - disse em um sussurro devido sua proximidade.
Justin: Eu sei que você não deseja isso. - ele me olhou nos olhos. - Poderia fazer muita com você agora. E você ainda tem a audácia de me enfrentar?
Eu: Me solta! - minha voz soou em um completo apelo
Justin:  Se mostre forte agora!
Eu: Em pura época de natal existe alguém como você!
Justin: eu odeio o natal!
Eu: Por que?
Justin: Porque foi no dia de natal que minha vida virou um inferno.
Eu: E por isso você fica saindo por ai pagando de revoltadinho. Me solta ou eu vou gritar!
Justin: Ouse a fazer isso. - ele me empurrou contra a parede novamente.

Não sei o que me deu, mas consegui atingir uma parte preciosa para qualquer garoto. Enquanto Justin se curvava de dor eu aproveitei o momento e fui embora dali correndo o mais rápido que pude.

[...]

Era de noite novamente. O tempo passava tão rápido. As neves se acumulavam cada vez mais. Estava em frente a janela escovando meus longos fios escuros, quando uma pessoa passa chutando uma latinha de cerveja que provavelmente já estava o acompanhando a um bom tempo. Ele caiu no chão. Algo que já era de se esperar pois o mesmo cambaleava muito também. Forcei minha vista na expectativa de conhecer o rosto e sim era ele.

Qualquer pessoa em emu lugar viraria as costas e iria procurar algo de melhor pra fazer. Mas não, me lembrei do que minha mãe sempre me dizia: "Não importa o mal que essa pessoa tenha te causado, em momento de ajuda e necessidade não se nega a mão pra ninguém." Pelo o silêncio da casa acredito que meus avós já tenham indo dormir. Desci as escadas e fui em direção ao menino caído ao chão. Com muito de dó de sua pessoa me ajoelhei em seu lado e coloquei sua cabeça sobre meus joelhos. Aproximei meu rosto sobre sua face e pude sentir cheiro de álcool e drogas. É o menino não tem jeito.

[...]

Com muito esforço consegui fazer Justin ficar deitado em minha cama. Sei que me arrependeria disso amanhã. Mas sei que irei poder dormir com minha consciência limpa.
De manhã. Olhei ao meu lado na cama e vi seu corpo completamente esparrado sobre o colchão. Estiquei minhas costas que por sinal, estavam doloridas, não me lembro da última vez que dormi no chão.

Resolvi fazer minhas obrigações antes de que o garoto acordasse. E assim fiz. Agora estava colocando um café quente na cômoda ao lado da cama de solteiro. Não demorou nem cinco minutos quando posso ver seus lindos olhos cor de mel piscando rapidamente e tentando reconhecer o lugar onde acordara.

Eu: Seu café está pronto! - sorri. tinha esperança dele não se lembrar de nada.
Justin: Você?


Continua! *-*

Hello amores! Tudo bom? haha Ai as fotos! Postei poucas por que to com preguiça e pá.







DIVULGUEM O BLOG E ME SIGAM NO TWITTER ALI EM CIMA DO LADINHO POR FAVORR AMORES NÃO CUSTA NADA!!!!


Dúvidas?? sobre mim, sobre a ib sei lá kkkk (aqui)
Twitter fc (aqui) (sigo de volta só pedir!)
Twitter Pessoal (aqui) (sigo de volta só pedir!)

Beijos meus amores!!! AMO VOCÊS!! COMENTEM MUUITOOO

Love Me Like You Do - Cap 40

It's you, only you


2° Cap ESPECIAL DE NATAL COMENTEM! >> AQUI!

LEIA AS NOTAS FINAIS


Justin: Megan, eu quero te fazer uma pergunta.
Eu: Nada a esconder.
Justin: O que houve contigo, no baile do nono ano?
Eu: Justin... eu... - disse sem saber o que falar.
Justin: Tudo bem, se não quiser falar.
Eu: Tudo bem eu falo. - respirei fundo.
Justin: Pode começar.
Eu: Bom, tudo começou quando eu fiz o teste para as líderes de torcidas e passei sendo a capitã. Naquele mesmo dia tinha uma festa de comemoração e "Boas vindas" aos novos atletas. Eu estava lá curtindo com minhas amigas até que o Josh apareceu. Ele veio com um papo estranho de querer me levar lá pra cima pra me mostrar algo e eu não aceitei, ele me levou na pista e ficamos, ele insistiu no papo e eu recusei. Josh estava acompanhados com outros meninos do segundo ano. Os mesmos começaram a me oferecer bebidas e dizendo que era um "ritual" e todas as capitãs faziam isso. Eu topei. Eu era apenas uma menina e... - respirei fundo. - quando dei por mim estava bêbada. Sem nenhuma dificuldade Josh me levou pra cima e começou a me beijar e eu cedi. Quando estávamos nos amasso é.. mais "pesados" eu comecei a pedir pra parar. Mas ele não me escutou e eu gritei e ele parou me olhando com raiva. Já estávamos de roupas íntimas ele me deu algo pra beber por segundo ele, aquilo iria me fazer relaxar. E bem, você ja deve imaginar o resto. Quando eu vi o que eu realmente fiz desci a procura dele e o vi falando com os amigos que venceu a aposta de me levar pra cama e tirar a minha virgindade. Quando vi chorava até não da mais. Minha cabeça estava abalada. - sim, eu estava chorando e Justin me olhava com pena nos olhos. Era isso que eu odiava, pena! - Não me olhe assim Justin!
Justin: Me desculpa, mas eu sei que você não teve culpa, e como alguém poderia ter coragem disso? Mas onde o Chaz entra nisso?
Eu: Eu fui pro banheiro chorando e lá eu encontrei as meninas elas me ajudaram a superar. Eu não queria que ninguém soubesse disso porque eu odeio que as pessoas sintam pena de mim. Bem, Chris e Chaz e Ryan são amigos. E quando Chris soube através de Cait logo os dois já sabiam. Então Chaz veio falar comigo e me ofereceu uma proposta. Disse que se eu deixasse ele me mostrar algo ele não contaria nada pra ninguém. Minha ingenuidade falou alto e eu topei novamente. Chaz e eu hã... você sabe nós tivemos uma relação e ele foi tão carinhoso que... eu achei que estava apaixonada. Estávamos em uma amizade colorida. Ele me tocava com tanto cuidado e ... - ele me interrompeu.
Justin: Ok, chega, já entendi. - disse bravo e eu ri continuando.
Eu: Só que Josh veio falar comigo sobre a festa e eu não quis o escutar ele me deixou traumatizada. Eu falei sobre isso com minhas amigas e elas disseram que tudo melhorava com prazer. E me propuseram a novas experiências e assim eu comecei. Eu culpo o Josh por me deixar traumatizada e se ele não tivesse feito o que fez nada disso teria acontecido. Ele estragou minha vida!
Justin: Chaz é outro otário! Sempre soube que ele era um babaca. - o interrompi, ele estava visivelmente estressado.
Eu: não! Chaz me ajudou com tudo, eu gosto dele. - sorri.

[...]

Bem, aquele assunto só fez Justin ter raiva de Deus e o mundo e quase me obrigou a parar de ver meus amigos. Porém ele se acalmou um pouco porque eu dei uma relaxada nele.

[...]

Acordamos no dia seguinte completamente exaustos. Cadice chorava muito. A coloquei pra mamar e assim ela o fez quase engolindo meu peito. Justin observava tudo com cara de sono. Sorri pra ele e o mesmo se levantou e me selou, em seguida saindo do quarto. Nem liguei muito para seu ato. Assim que minha bebê acabou eu a coloquei de volta no berço e voltei a dormir.
Fui despertada somente por uma linda melodia que vinha da varanda. Olho de relance piscando meus olhos várias vezes tentando se acostumar com a luz e vejo Justin de cueca com seu violão sobre as pernas, ele tocava maravilhosamente bem.
Me enrolei nos lençóis e fui até a porta da varanda me encostando ali.


You had a lot of dreams that transform to visions
The fact that you saw the world affected all your decisions
But it wasn't your fault
Wasn't in your intentions
To be the one here talking to me
Be the one listening
But I admire your poppin bottles and dippin'
Just as much as you admire bartending and stripping
Baby, so don't be mad
Nobody else trippin
You see a lot of crooks and the crooks still crook

See, you had a lot of crooks tryna steal your heart
Never really had luck, couldn't never figure out
How to love
How to love

Fechei meus olhos e meus ouvidos absorveram a melodia. Fui até ele e por trás levei minhas mãos até seu peitoral o interrompendo e fazendo ele olhar pra mim.

Eu: Continue!
Justin: Ok, essa é pra você. - ele sorriu e os acordes mudaram indicando outra melodia, a qual não reconhecia de jeito nenhum.


Oh, my baby, baby
I'm begging, lady, lady
Put me in the middle
That's right where I'mma start

I like how your eyes complementing you hair
The way that them jeans fit is making me stare
Promise, I'll be here forever, I swear
(Our body is touching while)

Love me like you do
Love me like you do
Like you do
Hold me tight and don't let go

What am I to do
When you love me like you do?
Like you do
Hold me tight and don't let go

Eu: que música é essa? - disse maravilhada pela letra
Justin: Eu fiz pra você. Gostou?
Eu: Pra mim? eu amei Justin, é perfeita!
Justin: Que bom, agora vem cá.

Sentei em seu colo fazendo com o violão fosse deixado de lado. Ele me olhou e sorriu e logo depois me beijou. Senti suas mão tirarem o nó dos lençóis e assim estava eu despida. Ainda em seu colo fui levada pra cama aos beijos...

Justin: Me ame como você me ama, me abrace e não em deixe ir. - sussurrou antes de me penetrar

E assim fizemos amor mais uma vez.

[...]

Justin: Vamos jantar amor?
Eu: Vamos sim!
Justin: Já está pronta?
Eu: Não, falta os brincos. - coloquei meus brincos e fui até a sala já arrumada.
Justin: Minha linda, quero o meu beijo.
Eu: vem cá principe. - me aproximei dele e o beijei, sentindo seu gosto, seu cheiro. Tudo aquilo que o envolvia e que eu amava. - Sua mãe vai ficar com Candy até quando?
Justin: Amanha de noite eu vou busca-la.
Eu: A balada depois está de pé né? - ele fez que sim com a cabeça. - ótimo.
Justin: Vamos as reservas estão marcadas pras oito! - ele lembrou olhando seu relógio.

Fomos até seu carro e chegamos a um lindo restaurante. Adentramos e fomos a nossa mesa reservada. Justin puxou a cadeira pra mim e nos sentamos.

Justin: Eu te trouxe aqui pra te dar uma noticia.
Eu: Qual?
Justin: Ela vai mudar nossas vidas.... Pra melhor
Eu: Fala logo!!


Continua *-*

Heey maycats da minha life haha Não tenho muito o que falar além de ta puta pq eu so continuo com 30 comentários, cara por favor me ajudem a divulgar pq ta foda so clicar ali no ladinho pra facilitar vocês. haha 

Genteeee fui no TV xuxa fiquei lá na plateia bem na frente e cara  a Xuxa é muito simpatica sério. E tipo alguém conhece o Mateus Verdelho? Ele falou comigo várias vezes muito legal ele haha 

Se quiserem postarei algumas fotos kkk TODO MUNDO COMENTANDOO NEGADAA 

"Ja leu 50 tons de cinza ???? vi escrevendo "minha deusa interior " e lembrei da ana falando hahah" Se eu já li?? que isso ... só os três em menos de um mes e comprei a triologia inteira que por sinal chegou hj e eu to pirando kkkk ESSA HISTORIA É PERFEITA. Esse livro me ajudou na escrita e pá.


DIVULGUEM O BLOG E ME SIGAM NO TWITTER ALI EM CIMA DO LADINHO POR FAVORR AMORES NÃO CUSTA NADA!!!!


Dúvidas?? sobre mim, sobre a ib sei lá kkkk (aqui)
Twitter fc (aqui) (sigo de volta só pedir!)
Twitter Pessoal (aqui) (sigo de volta só pedir!)

Beijos meus amores!!! AMO VOCÊS!! COMENTEM MUUITOOO

10 de dez de 2012

The Mistletoe Can Pull Us Closer - Cap 1



Neve se espalhava por todos os lados, andava tranquilamente por aquela rua deserta. Viscos por todos os cantos. Ri pelo nariz ao me lembrar da velha tradição, de ser beijada debaixo do visco. E era por um desses que eu estava passando distraída e acabo esbarrando em alguém. Sinto meu traseiro no chão. Nem para esticar sua mão a pessoa o fez. Me levantei sozinha e criei coragem.

Eu: Seu mal educado! - gritei com uma fúria buscada no pulmão.

Me arrependi de ter dito aquilo cinco segundos após abrir a boca. A tal pessoa se virou e veio irritada em minha direção. Percebi que ele tremia, muito, seu corpo parecia estar em guerra consigo mesmo. Seus olhos eram avermelhados. Mas ainda assim suas amêndoas cor de mel chamavam mas atenção, por sinal era única coisa que conseguia ver direito, seu rosto se juntava com a escuridão da note e parecia que sua alma também.

Xx: Quem você pensa que é o garota? - sua voz soava com uma autoridade inacreditável.
Eu: Me desculpa! - meus olhos arregalaram ao sentir seu bafo com cheiro de álcool.
Xx: Meninas, sempre ingênuas. - ele disse pra si mesmo.
Eu: Nem todas. - sussurrei
Xx: Ah por favor garota, não sei o que eu ainda estou fazendo aqui perdendo tempo com você. - ele revirou os olhos bufando.
Eu: Então vá seu drogado estúpido.

De repente senti minhas costas batendo em alguma coisa dura. Ele estava próximo de mim, muito próximo. Eu mantinha meus olhos fechados e de cara feia.

Xx: Você tem noção do que eu posso fazer com você agora?
Eu: Me deixe ir! - implorei.
Xx: Me chama daquilo de novo! - ele disse rangendo os dentes.

Preferi me calar. Ele me soltou no chão e saiu dali. Respirava fundo ao ponto de ouvir cada batida do meu coração no meio do silêncio daquela noite fria. Me levantei limpando a neve em minha roupa e caminhei até em casa com meus pensamento ainda debaixo daquele visco.

Como esperava, todos dormiam. Era tarde e eu nem deveria ter saído pra comprar a merda do presente de natal. Mas como uma boa neta valia a pena.

[...]

Era de manhã. Me levantei e fui direto pro banheiro. Escovei meus dentes e lavei meu rosto, por um minuto me olhei refletida no espelho. Estava exausta. Enxuguei meu rosto e voltei ao meu canto, como gostava de me referir ao meu quarto, e separei um roupa comum. Me vesti e desci. Encontrei meus avós na cozinha tomando um que parece ser um delicioso café.

Eu: Bom dia vovó, bom dia vovô. - disse e dei um beijo na testa dos dois.
Beth: Bom dia querida, espero que tenha dormido bem! - sorriu gentilmente como ela sempre fez.
Eu: Dormi sim, vó. - assenti com um pequeno sorriso em meus lábios.
Brad: Mel, meu anjo, junte-se a nós com o café. - me convidou educado.
Eu: Desculpa, mas hoje irei fazer uma caminhada, passo na cafeteria aqui perto. 
Beth: Como quiser. Volte pro almoço! - ela disse a segunda oração mais alto já que estava longe.
Eu: Ok! Tchau! - disse e sai pela porta ajeitando meus fones de ouvidos.

[...]

Estava suada e com meu coração acelerado, assim que entrei na na famosa cafeteria Starbucks e pedindo um café com leite simples. Aquela hora da manhã, era o horário onde a clientela aumentava e quase não tinha espaço pra se mexer ali dentro. Com cuidado pra que meu café não derramasse sentei em uma cadeira vaga. Um menino de capuz estava ao meu lado. Ele brincava com seus dedos de um jeito que até parecia interessante. 

Eu: Legal o anel. - comentei tímida.
Xx: Obrigado. 
Eu: De nada, você se importa de eu sentar aqui? - continuava com o mesmo tom de voz
Xx: Não, está cheio aqui.
Eu: Qual é seu nome? 
Xx: Justin e o seu?
Eu: Mel, prazer. - disse simpática. - você está bem, quer dizer... você parece está pra baixo. Deixa, eu não tenho nada a ver e... - pela minha surpresa ele me respondeu.
Justin: Minha vida é um inferno, e vai por mim, não queira participar dela. - não sei se foi impressão mais sua voz era sombria.




Continua! *-*

Iai vocês gostaram? Postei gente! AMANHA EU VOU NO TV XUXA EEEEEE KKKKK Vou divar na TV kkkkk 

Sem muito o que falar então é isso haha beijoss e eu amo vocês! Até amanhã! 

Love Me Like You Do - Cap 39




Justin: Enfim sós. - sorrimos maliciosos senti seus beijos pelo meu pescoço.

Oh, como estava com saudades disso!

Ele agarrava minha cintura cada vez mais contra seu corpo me fazendo sentir um crescimento dentro de suas calças que me excitava cada vez mais. É pelo visto não sou só eu que já estava ficando louca sem seu toque. Me virei pra ele e o beijei, suas mãos foram direto pra minha bunda. Já qui que sua paciência tinha ido tirar férias. Puxava seu cabelo um pouco selvagem e pressionava sua cabeça contra minha. Estava grudados sem nenhum espaço entre nós. Minhas mãos foram direto para barra de sua blusa e a puxei pra cima com urgência. Mordi os lábios ao ver seu corpo, aquele peitoral. Eu sempre via o Justin sem camisa andando pela casa, mas nunca podia fazer o que eu realmente queria. Mas hoje eu podia. Sorri com meu pensamento e beijei seu peitoral. Para me ajudar Justin me colocou sentada em cima da bancada onde ficava a pia.

Senti novamente seus beijos em meu pescoço e sua mão subindo minha blusa. Levantei meus braços e assim a mesma deslizou com facilidade. Sem ao menos hesitar ele já foi arrancando meu sutiã, ele puxou as alças pra baixo com certa velocidade.

Eu: Vá com calma ai amor. - disse sorrindo e retirei meu sutiã.
Justin: Estava com saudades disso. - ele apertou meus seio e em seguida levou a boca aos mesmos.

Eu mantinha minha boca entre abeta deixando alguns gemidos baixos escapar, afinal o que eu menos queria agora era que Candice acordasse. Puxei seus cabelos macios enquanto jogava a minha cabeça pra trás. Ele trocou as funções e começou a lamber e chupar o esquerdo enquanto ele rodeava meus mamilos com os dedos os deixando cada vez mais duros. Desci minhas mãos até a braguilha de sua calça e comecei a desabotoa-la com uma certa dificuldade, o prazer tomava conta de meus sentidos. Ele parou o que estava fazendo e tirou ele mesmo sua calça. Justin pôs seus olhos sobre mim e sorriu, sorriso de tirar o fôlego. Me aproximei dele e nos beijamos senti suas mão abrindo meu short e puxando pra baixo com dificuldade. Levante-me um pouco e ele conseguiu fazer com que o short saísse.

Agora só as peças íntimas nos separavam. Aquilo atrapalhava muito. Mordi os lábios e ele tirou minha calcinha e puxou meu cabelo delicadamente fazendo eu me deitar o máximo que conseguia na banca. Justin umedeceu os lábios e abriu minhas pernas as deixando bem afastadas. Revirei meus olhos ao sentir seus dois dedos dentro de mim entrando e saindo e seus lábios chupando meu clítoris.

Era uma sensação de sentimentos. Não podia gritar, então só me restava me contorcer cada vez mais. Oh! Meu deus! Aquilo era demais pra mim. Ele me lambia e me encarou por um tempo. Seus dedos mantinham seu trabalho de me da prazer.

Eu: Justin! - dei um grito feito um suspiro.

Soltei minha liberação. Ele sorriu e me "limpou", lambendo todo o meu gozo. Me levantei e peguei em seu rosto com minhas duas mãos em cada lado de sua face. O beijei apaixonadamente e levei minhas mão por dentro de sua cueca massageando seu membro ereto. Ele gemeu entre o beijo, assim separando nossos lábios. Enquanto o dava prazer, eu observava suas reações, olhos fechados, boca semi aberta e às vezes mordia os lábios ou passava a língua entre eles. Saltei do balcão e me ajoelhei em sua frente puxando sua cueca até os joelhos. Beijai sua virilha e fui trilhando beijos molhados até seu umbigo em uma linha diagonal, desci reto e encontrei seu membro a minha espera. Umedeci meus lábios e com minha mão peguei na base, masturbei-o, Justin juntou sua mão a minha e guiou meus movimentos indo mais rápido. Levei minha boca até a cabeça de seu membro e rodei minha língua a sua volta em círculo imaginário. Envolvi minha boca em torno de seu pênis e comecei a chupa-lo com vontade. Senti suas mão largarem a minha e irem para minha nuca forçando uma outra velocidade a qual eu logo prossegui.

Comecei a lamber cada extremidade daquela coisa maravilhosa e senti um jato quente um minha boca seguido de gemido de alívio. Me levantei do chão e nos beijamos, Justin sempre com sua mão passeando pelo meu traseiro e o apertando e dando leves batidinhas. Com certeza ele estava mais safado do que o normal. Suas mão deslizaram para minhas coxas e com um pequeno impulso e sem pausar o beijo fui pro colo dele. Algo me cutucava em minha virilha causando um sensação de tesão inexplicável.

Justin me levou para o box ainda em seu colo e ligou o chuveiro, que logo caiu gotas d'água molhando nossos corpos quentes. Minhas costas foram pressionadas na parede e seu membro deslizou para dentro de mim causando um combustão em meu corpo. Minha deusa interior se contorcia de prazer. Era como se eu dependesse daquela sensação pra viver. me sentia completa e realizada. Justin ia cada vez mais rápido, tenho certeza que ele estava do mesmo jeito que eu. Meus gemidos escapavam sem eu perceber, estava tomada pelo prazer, estava tomada por ele.

Eu: Eu quero..ah...ir pra cama..own! - disse gemendo e com meus olhos fechados.
Justin: A Candice no nosso quarto amor! - ele disse rápido sem para o nosso contato.
Eu: Sala. - disse como se tivesse me lembrado de algo.

[...]

Éramos nó dois, nus rindo baixo indo pra sala. Não é a toa que se diz que quando está apaixonado se perde toda a razão. Justin me pegou no colo como se estivesse me levando pra lua de mel depois do casamento. Ele me jogou no sofá rindo enquanto eu fazia o mesmo, senti seu corpo pesando em cima do meu e logo, logo, seus lábios sobre o meu. Coloquei minhas mão em sua bunda e ele se ajeitou e assim me penetrando novamente, fazendo todas aquelas sensações virem a tona. Distribuindo beijos em meu pescoço, garganta, lábios, queixo e bochechas,  assim ele fazia enquanto se movimenta cada vez mais fundo dentro de mim.

Eu: Justin, Justin.. - repetia seu nome a bera de um orgasmo.
Justin: Megan, dê pra mim. - não pude suportar e gozei. - Megan! - ele disse assim que soltou seu jato quente dentro de mim.

Nos esprememos no sofá e assim ficamos abraçados um de frente pro outro, sorrindo que nem idiotas. Ele me selou e roçou seu nariz com o meu. cada gesto de carinho era tão bom.

Justin: Amanhã, vou te levar pra jantar. - ele dizia acariciando uma de minhas bochechas.
Eu: Sério? - sorri alegre. - Aonde? E a Candy?
Justin: Surpresa! Tenho certeza que minha mãe não vai se incomodar em ficar com a Candy uma noite.
Eu: tem razão.
Justin: Megan, eu quero te fazer uma pergunta.
Eu: Nada a esconder.
Justin: O que houve contigo, no baile do nono ano?
Eu: Justin... eu... - disse sem saber o que falar.
Justin: Tudo bem, se não quiser falar.
Eu: Tudo bem eu falo. - respirei fundo.
Justin: Pode começar.
Eu: ...




Continua! *-*

Hey, me desculpa! Antes de tudo , me desculpem sério! Obrigada pelo carinho, mas cara eu tava na minha mae e lá tava tendo obra ou seja sem pc e pá. Ai a Flavia ia postar pra mim, só que ela passou mal.

Mas também vocês estão demorando pra comentar. Poxa! Eu já tive 44 comentários. O que houve? Mas enfim, não gosto desse tipo de drama.

Obrigada ai por tudo meus amores! Pra quem não viu a sinopse da IB de Natal (aqui) POSTAREI AINDA HOJE GATAS!


DIVULGUEM O BLOG E ME SIGAM NO TWITTER ALI EM CIMA DO LADINHO POR FAVORR AMORES NÃO CUSTA NADA!!!!

Dúvidas?? sobre mim, sobre a ib sei lá kkkk (aqui)
Twitter fc (aqui) (sigo de volta só pedir!)
Twitter Pessoal (aqui) (sigo de volta só pedir!)

Beijos meus amores!!! AMO VOCÊS!! COMENTEM MUUITOOO

5 de dez de 2012

The Mistletoe Can Pull Us Closer - Sinopse


Ela tinha algo de especial, seus olhos diziam coisas que sua boca não era capaz de dizer. Mas apenas uma pessoa percebeu isso. Destino? Palavra sem credibilidade para ambos. 
E por que ele iria acreditar em algo que até então era tão sem sentido pra ele? Já ela, achava que tudo podia se salvar enquanto ela estivesse quieta em seu canto. 
Enquanto o mundo se acabava pra um, pra outro estava apenas começando. 
Será que tudo pode se colidir?
Apenas o visco poderá os aproximar.




Espero que gostem! *-* 
Comentem!!!


+ 20 comentários 

4 de dez de 2012

Love Me Like You Do - Cap 38




Justin ficou brincando com nosso doce até que o barulho da campainha soou despertando o choro de Candy, esse era o nosso apelido carinhoso pra ela. (Candy = doce em inglês).

Eu: Justin, chegaram! - disse sorrindo enquanto sacudia Candy pra ver se seu choro cessava.

Ele sorriu e foi atender a porta. Sem ao menos cumprimentar o Justin todos foram atraídos pelo o choro. Pattie foi a primeira a sentar a meu lado e ficar olhando admirada para Candice que ainda abria o berreiro.

Pattie: JUSTIN SEU FILHO DA P... - ela engoliu suas palavras antes de dize-las. - SEU IDIOTA!
Justin: ainda bem que você percebeu a tempo que ia se xingar! - disse sínico.
Pattie :Por que vocês não me avisaram? Quando foi isso? Qual é o nome dela?
Cait: Ai ela é muito fofa Megan!

Nem preciso dizer que em menos de cinco segundos a menina se ficou sufocada. Com cuidado afastei elas e respirei as encarando.

Eu: Nasceu a 3 dias atrás no carro do Justin de madrugada, o nome dela é Candice e queríamos fazer uma surpresa!
Chaz: Ainda bem que ela puxou a você hein Megan!
Chris: Pode crer. - eles fizeram um toque eu os olhei mortalmente.
Cait: Ela realmente lembra você!
Eu: Ela tem o nariz e a cor dos olhos do Justin. Mas o resto é meu. - sorri admirando minha cria.
Bruce: Quero segurar minha bisnetinha!
Pattie: Não! Eu primeiro! - ela quase pulou em cima de mim.

Entreguei ela pra Pattie como se fosse algo de porcelana e ela segurou do mesmo jeito. Vi seus olhos brilhando olhando pra sua netinha. Sorri com sua reação. Enquanto agora todos estavam em cima de Pattie fui cumprimentar todos direito.

[...]

Diana: Minha bisnetinha é tão quietinha, vocês tiveram sorte. - ela sorriu olhando pra minha bebê em seu colo.
Eu: A noite mais ou menos. - sorri
Pattie: Isso ela deve ter puxado do Justin, por que esse menino me deu muito trabalho!
Justin: Mãe! Eu sou anjo! - protestou.
Eu: Só que não amor! - sorri e ele me olhou indignado.
Justin: Poxa! - ele se aproximou. - vou te mostrar como sou mal então de noite. - ele sussurrou em meu ouvido me arrepiando completamente.
Chaz: HOJE TEM!!! - ele gritou e os meninos riram.
Pattie: Não entendi. - A gente olhou pra ela. E encarei Cait.
Cait: piada interna. - ela sorriu sem graça.
Pattie: Pensei que fosse outra coisa.

Depois daquele clima tenso começamos a conversar e mais tarde eles se despediram e foram embora. Claro que Pattie foi por último. Candice já estava dormindo. Também se estivesse no lugar dela faria o mesmo. Tadinha ela não parou quieta.

Levei ela pro berço, que ficava em meu quarto e fui tomar banho. Entrei no banheiro e me olhei no espelho tirando toda a maquiagem. Quando estava passando a toalha. Ouço a porta ser aberta e vejo Justin me abraçar por trás.

Sorri com seu ato e me virei pra ele.

Justin: Enfim sós. - sorrimos maliciosos senti seus beijos pelo meu pescoço.

Oh, como estava com saudades disso!



Continua *-*

Gente passei diretoo to livre!!! AAAAAAAAAAAAH Essa é a parte que a Georgia me mata kkkkk 
Como vocês estão senti saudades! PROXIMO CAP HOT! u.u

Gatas obrigada pelos comentários. Especial de natal de noite eu acho! kkk 

Olha eu não vou mais demorar tá?? É pq eu tava na minha mãe agora eu ja voltei e to de férias e pá! hoje é niver da minha amiga e eu vou sair agora bjjss de noite eu posto o especial!

"crl, ta pior que a Flavia .-. posta logo!!" OTIMO SUA OPINIÃO TOMA O CD DA GRETCHEN! FLAVIA MANDOU BEIJO PRA VC FÃ INCUBADO DA GENTE TBM AMO VC !!


DIVULGUEM O BLOG E ME SIGAM NO TWITTER ALI EM CIMA DO LADINHO POR FAVORR AMORES NÃO CUSTA NADA!!!!


Dúvidas?? sobre mim, sobre a ib sei lá kkkk (aqui)
Twitter fc (aqui) (sigo de volta só pedir!)
Twitter Pessoal (aqui) (sigo de volta só pedir!)

Beijos meus amores!!! AMO VOCÊS!! COMENTEM MUUITOOO